Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Nacional

Ketelen Vitória Oliveira da Rocha, que morreu aos 6 anos, vivia uma rotina de fomes e surras (Foto: Reprodução)
Ketelen Vitória Oliveira da Rocha, que morreu aos 6 anos, vivia uma rotina de fomes e surras (Foto: Reprodução)

Crime foi no Rio de Janeiro. As duas suspeitas estão presas e trocam acusações

A menina Ketelen Vitória Oliveira da Rocha, que morreu aos 6 anos no último sábado em um hospital de Resende, no Rio de Janeiro, vivia uma rotina de fomes e surras, segundo reportagem do jornal Extra. A mãe dela, Gilmara Oliveira de Farias, 27 anos, e a namorada desta, Brena Luane Barbosa Nunes, 25, confessaram que agrediram a criança. Elas estão presas.

O crime aconteceu em Porto Real, cidade vizinha a Resende, onde Ketelen morava com a mãe e a madrasta. De 16 a 18 de abril, a criança foi espancada quatro vezes, de maneira muito violenta. Ela foi chicoteada com um cabo de TV e chegou a desmaiar depois de ter a cabeça batida contra uma parede com força. A menina também era alimentava no máximo duas vezes por dia. Além de comer pouco, Ketelen tinha que se alimentar de comida estragada, comendo pães mofados constantemente. Sua alimentação consistia em geral de café e farinha.

Gilmara e Brena viviam juntas há pouco mais de 1 ano. No depoimento à polícia, ambas confessaram as agressões, mas cada uma disse que a outra batia mais na criança.

No dia 16, a criança bebia leite de uma caixa quando derrubou o objeto no chão. Foi quando começou a pancadaria. Mãe de Brena, Rosângela Nunes, também moradora da casa, afirmou que a criança foi tomar o leite porque estava "desesperada de fome".

Por volta das 19h, a madrasta atirou a criança de um barranco de sete metros que fica atrás da casa. Brena confessou que fez isso, mas disse à polícia que agiu a mando de Gilmara. No final da noite, a menina foi chicoteada com o cabo da TV, pisoteada e atirada contra a parede.

A mãe da criança disse que a surra foi culpa da namorada. Ela disse que deu apenas tapas no rosto de Ketelen, além de a ter chicoteado com o fio.

No dia seguinte, as agressões começaram também à noite. Ketelen estava no quarto e como demorava a dormir levou chicotadas, chute e desmaiou tendo a cabeça jogada na parede.

O dia 18 teve a agressão final, segundo a polícia. Ketelen levou chutes e socos em várias partes do corpo, até sangrar. Gilmara culpa Brena e vice-versa.

Na madrugada do dia 19, Ketelen começou a passar mal - Rosângela sinalizou para Brena, mas a criança só foi socorrida por volta das 9h, já de dia. Gilmara diz que Brena trancou a criança no quarto e só permitiu abrir a porta nesse horário. Socorrida, Ketelen acabou não resistindo aos vários ferimentos.

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br