Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Bahia

Rutineia não tinha computador em casa, e confiou ao amigo inclusive a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), através da qual tentaria acesso à vaga numa universidade (Foto: Reprodução)
Rutineia não tinha computador em casa, e confiou ao amigo inclusive a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), através da qual tentaria acesso à vaga numa universidade (Foto: Reprodução)

De família pobre, Rutineia chegou a ter campanha por compra de computador para cursar a UFRN. Após constrangimento, recebeu apoio e deve ter estudos pagos

A pré-vestibulanda Rutineia de Sousa, 20 anos, comemorou como se não houvesse amanhã a aprovação no sonhado vestibular de Medicina na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Uma das notícias mais felizes de sua vida sofrida – de família humilde, ela fora abandonada ainda criança pelos pais – tinha sido dada por um amigo, de quem não tinha motivos para desconfiar. Ele enviou um print que a mostrava na lista dos novos alunos do concorrido curso da federal.

A alegria pela conquista não tardou em ser comemorada, e em casa, na pequena cidade de Alto do Rodrigues, no oeste potiguar, comemorou ao lado da madrinha (mãe de criação). Teve até tinta de calouro e vídeo de agradecimentos nas redes sociais.

Um outro amigo (esse de verdade) compartilhou o vídeo, e logo iniciou uma campanha para conseguir um computador pessoal para Rutineia, para que ela pudesse fazer a faculdade com uma estrutura mais adequada.

Mas tudo não passou de uma brincadeira de extremo mau gosto, e o sorriso no rosto deu lugar à tristeza e decepção: a imagem enviada pelo “amigo” era apenas para enganá-la sobre a conquista.

Segundo mostra reportagem do UOL, o caso viralizou desde domingo nas redes sociais. A publicação conta com milhares de curtidas mobilizou uma corrente de apoio à jovem, com o humorista Rafinha Bastos afirmando querer pagar pelos estudos de Rutineia e empresas de cursinho também manifestando apoio.

"Ele [amigo] simplesmente mentiu descaradamente. Magoou o meu sonho e me colocou em uma situação constrangedora, me sentindo humilhada", lamenta a jovem em um vídeo nas redes sociais.

Amigo também fez inscrição errada

Como dito, Rutineia não tinha computador em casa, e confiou ao amigo inclusive a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), através da qual tentaria acesso à vaga numa universidade. Com o login do sistema, o amigo a colocou em concorrência de cursos que não eram de interesse dela, e ainda falsificou o print, para simular que havia sido aprovada em Medicina.

Apesar de a nota obtida por Rutineia no Enem não ter sido suficiente para conseguir a vaga, mesmo se o amigo tivesse selecionado Medicina, a jovem lamenta o fato de seu sonho virar alvo de uma brincadeira de mau gosto.

A jovem desconhece o que pode ter motivado o amigo a tomar essa atitude, já que não fez nada de mau contra ele. "Quero superar tudo isso e já estou fazendo tratamento com psicóloga para continuar estudando", afirmou rapidamente ao UOL por telefone. Ainda muito abalada com a frustração, Rutineia não conseguiu conversar com a reportagem.

Descoberta na comemoração

O estudante de Administração Mateus Oliveira, 21, é amigo de longa data de Rutineia. Foi ele quem teve a ideia de fazer uma campanha para custear a compra de um computador para ajudá-la nos estudos na UFRN.

Logo após publicarem o vídeo pedindo ajuda, Mateus conta que passou a receber mensagens de pessoas informando que não viram o nome de Rutineia na lista.

"Quando o vídeo pedindo ajuda começou a repercutir, alguns amigos meus entraram em contato dizendo que a lista poderia ser fake. Foi quando entramos no sistema e vimos que nenhum nome daquela lista tinha sido aprovado. Ela começou a chorar, passando do pico de felicidade para a tristeza", lembrou.

Boletim de ocorrência

O constrangimento fez ambos devolverem o dinheiro doado por internautas para a compra do computador. Alguns não quiseram a receber de volta para ajudar Rutineia. Eles também registraram um boletim de ocorrência contra o amigo que fez a brincadeira e têm apoio jurídico de advogados que se colocaram à disposição para acompanhá-los.

Rutineia também ganhou de presente um notebook após a história causar comoção na web. Ela ainda recebeu contato de empresas que ofereceram cursinhos pré-vestibulares para ingressar no sonhado curso de medicina.

"Com a nota verdadeira, estamos tentando uma bolsa em alguma faculdade privada, que pode chegar a 70% do valor do curso, mas ainda falta o restante. A gente espera conseguir", finaliza o amigo. As informações são do UOL.

Montagem feita por amigo da jovem (Foto: Reprodução | UOL)
Montagem feita por amigo da jovem (Foto: Reprodução | UOL)

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br