Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Antonio Franco Nogueira

(...)Filho do homem: Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte. Ezequiel 3:17 - Ilustração Google
(...)Filho do homem: Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte. Ezequiel 3:17 - Ilustração Google

Abrindo as Escrituras para apanhar dentro delas, como sempre faço, um trecho para ilustrar a imagem de abertura da mensagem, eis que ao abri-las meus olhos param exatamente na passagem aí acima, ao pé da foto – não à toa ter sido Ezequiel 3, a primeira página das Escrituras, entre os livros dos profetas, que eu abri quando me converti. Logo, como a epístola a ser escrita à você já estava comigo, à mim entregue pelo ainda favorável Jesus, em Seu Espírito, posso te assegurar que não é outro senão o Próprio Filho de Deus me dando a mensagem como panela e Ezequiel 3; 7 como tampa, para que sua alma, se trata-se esta duma entre as poucas ainda tementes – e isto, de poucas almas ainda à O temer, não digo eu, mas Ele em pessoa, conforme em Lucas 18; 8, sobre que isso aconteceria no fim dos tempos, então NÃO despreze mesmo o que te será dito aqui. Que o tempo gasto nessa leitura, um dia mais adiante não tenho dúvidas, se não fores tu uma das almas soberbas que n’àquele Dia ouvirão de Quem me ordenou essa escrita, algo como “não te conheço”, muito pode vir a te valer.

[É importante registrar que normalmente eu não levo mais de dois ou três dias para escrever os textos, mas como este - o que vinha me deixando inquieto pela demora, está sendo protelado em sua conclusão há quase duas semanas, mas hoje é que compreendi a razão disso: Jesus, perfeito como é, sabia que haveria uma quarentena obrigatória, logo você teria tempo à vontade para “ouvi-lo” por essa mensagem, o que não aconteceria com o corre-corre do dia a dia; assim não teria desculpa se chegasse diante d’Ele, quando você acordar do sono profundo imposto um dia a toda criatura humana, se dizendo inocente do que Ele tentou te alertar por aqui]

Em tempo, conforme o título da mensagem diz sobre um certo jumento, um Cavalo Branco e o lombo de muitos, esperando em Deus que um desses lombos não venha a ser o seu nem o meu, não é sobre o dito livro que venho falar, claro - somente te pedindo licença nesse início do texto, mas como ele, o livro, que aliás foi intitulado, ou seja, teve seu título aprovado pelo próprio Jesus, “Crônicas dum carteiro de Deus”, o que é apontado na primeira crônica da Obra, “Porquê carteiro de Deus...”, e é distribuído gratuitamente por ordem d’Ele mesmo, está recheado de cartas como esta, por Ele me entregue com mensagens endereçadas às Suas almas, justo por Ele não querer ouvir de ninguém que este estará inocente das advertências que Ele tanto tem tentado dar, quando o sujeito estiver diante d’Ele n’àquele Dia, sabendo eu, e Ele muito mais, que você que tem desprezado a leitura bíblica pode não ter alcançado algum dos seus exemplares, que não sem propósito empurra quem o lê para as Escrituras à saber se “o escrito ali é assim mesmo”, afim de que você não relaxe enquanto segue com essa leitura, se você acredita que Ele ainda se comunica conosco também por sonhos, veja o que Ele fez comigo algumas noites atrás, coisa de uma semana:

- No sonho me vejo carregando um carro, um gol geração l, ou “gol quadrado”, como é mais conhecido, que está estacionado no canto duma parede, como se estivesse encostado ali há tempos, para distribuição dos livros que ainda tenho comigo, coisa de 2.000, dos 3.910 exemplares, de 465 páginas cada um, que foram impressos. E num momento eu observava que ao folhear um dos livros ele não chegava à última página, mas parecia que se renovava a partir doutra capa inicial, como se houvesse um livro atrás do outro. E ponto.

Não é soberba – como recentemente fui acusado por alguém da minha família tronco, que me apontou de quer ser “o sabichão”, unicamente por minha pobre alma quer repassar, e apenas repassar, por ser essa a ordem que tenho recebido, as mensagens e o que me for permitido do discernimento que Do Alto me tem chegado, como toda exortação, a quem couber a exortação, seja este/a pequeno/a seja grande (o que cumpre as Escrituras, que diz que profeta de casa em sua casa jamais terá honra - até que Ele venha...), mas antes de você ler a interpretação à baixo, para que, pro seu próprio bem, você aceite que não é coisa de homem algum o que esse texto te dirá, volte aí ao parágrafo do sonho e veja se te chega o discernimento do que Jesus está me dizendo com o enigma. Aliás, dizendo não, me advertindo sobre o tanto de livros, que foi lançado ainda no ano passado, mesmo que no final dele, porem com tanto livro ainda comigo, enquanto dou essa pausa, depois volte, porém entendendo que quando Ele fala “ímpio” Ele está falando com o Seu povo, com os crentes hebreus, então bote aí também tuas barbas de molho:

(...)Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; e tu não o avisares, nem falares para avisar o ímpio acerca do seu mau caminho, para salvar a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua iniqüidade, mas o seu sangue, da tua mão o requererei.

Mas, se avisares ao ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu mau caminho, ele morrerá na sua iniqüidade, mas tu livraste a tua alma
. Ezequiel 3:18,19.

E aí, serio que entendeu que o que Ele está dizendo no sonho, comigo distribuindo os livros usando para isso um “gol quadrado”, é: “Tu estás atrasado com o repasse dos livros - seu moço”? Então você está em pura sintonia com o Espírito d’Ele também nesse mistério dos sonhos. Ore aí, que Ele nos aperfeiçoa a cada dia quando a gente pede. E sobre aquele negócio de eu folhear um dos livros, mas ao final aparecer outro livro, mostrando onde deveria ser a última folha, outra capa, como se o livro não tivesse chegado ao fim? Ele te mostrou que decerto haverá outra tiragem ou outra edição? O que inegavelmente deixa claro que Ele está falando sim, e ainda falará, também por essa literatura aqui. Pois é, somente por você ter viajado comigo nessa dinâmica, se for mais uma tiragem ou mesmo uma segunda edição, está garantido "pr’ocê" não somente um exemplar com autografo para lá de especial, digo dum autografo inspirado pelo Céu, quem sabe uma profecia, quem sabe, já que na Casa d’Ele há muitas moradas, mas ainda outros dois exemplares para você presentear a quem O Espírito puser em teu coração - bastando que o/a nobre faça contato - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Mas é isso mesmo, antes te fazendo saber, se é que você não já sabe, que assim nos sonhos como na interpretação, o Salvador usa muito vício de linguagem, a fim de nos facilitar o entendimento, por isso era um carro tido como ultrapassado; e sobre minha demora em repassar os livros, por isso o carro estava no canto da parede – como que uma pessoa escorada num canto, tipo faz o preguiçoso; e por isso, sobre certamente vir a haver mais livros, ao folheá-lo eu notava que a última folha não era ainda o fim, mas a capa doutro livro com a mesma imagem do “Crônicas dum carteiro de Deus”. Mas, desculpa. Tudo isso somente para te ajudar a levar muito a sério o que será disposto aqui.

Isto posto, olha só, sobretudo se é você uma pessoa que tem o ministério do pastoreio, tem igreja, ou mesmo é comandado por um dono, ou dona, sei lá, duma, o que Jesus me trouxe sobre Lucas 19, esperando eu que você conheça a passagem, clássica, aliás, que tem passado ao largo dos olhos de muitos desses ministros, à quem couber, ainda numa carga bem maior, que deve te fazer recuar do erro de cometer as mesmas faltas dos fariseus do passado, devido que o piau não vai doer nada pouco; nesse capítulo, aliás, Ele fala duma viagem que faria – Ele é aquele rei da parábola, como você deve saber, para depois voltar e cobrar contas dos servos e fala da autoridade sobre 10 ou 5 cidades que terão alguns, o que aponta para o Seu reino milenar e o galardão que será dado aos servos bons, devido sua proporção no zelo do que fazia, como também do castigo para o servo que negligenciar a tarefa. Aliás eu nem imagino como é esse negócio de “chorar e ranger os dentes”, só de até evitar pensar o que vem a ser um sujeito se lamentar do seu erro e já o outro sentir ira contra Deus. Mas como é Ele que está falando que será assim, esteja atento, que enquanto um chorará o outro se irará, por isso o “ranger de dentes” separado do que “chora”. Porém, pensando bem, guarde aí num cantinho da mente que somente mais adiante, e logo verá por que é importante segurar um pouco, eu vou te contar sobre esse negócio de “choro” e “ranger de dentes”. Por que, aqui parafraseando o apóstolo Paulo, ‘grande é esse mistério’. Segura aí.

(...)Mas a casa de Israel não te quererá dar ouvidos, porque não me querem dar ouvidos a mim; pois toda a casa de Israel é de fronte obstinada e dura de coração. Ezequiel 3:7.

Bem, mas como eu ia falando, já te ocorreu alguma ligação entre o Cavalo Branco de Apocalipse 19 com o jumentinho de Lucas também 19? Já ou não? Se já, o que tu andas fazendo vai na direção de fazer perder o sono àqueles que andam brincando de pregar o Evangelho e tem explorado a boa-fé das Ovelhas do Pai, como se Jesus não fosse voltar? Mas se essa ligação ainda não te ocorreu, e quando eu digo ocorreu você já entendeu que a que me refiro é da visita do Espírito Santo à sua pessoa quando o/a nobre está meditando nas Escrituras, claro, então vamos juntos, considerando que tudo na Bíblia aponta para a consumação do perfeito Plano de Deus, refletir no seguinte:

Afora Marcos, Mateus e João, que também registraram o feito, em Lucas 19, onde Ele me fez a revelação me levando ao capítulo de número também 19, em Apocalipse - me dando ainda, tanto nas Escrituras quanto pelos sonhos dados às Suas ovelhas que tem chegado à mim, um panorama atualizado da situação entre os ministros, ministérios, e o povo comum, como logo você saberá, Jesus está voltando para Jerusalém, onde inclusive seria morto, e entra na cidade montado num jumento. Acrescido de que o Monte das Oliveiras não está ali citado à toa, bastando que você cruze essa informação com o capítulo 14, verso 4, do profeta Zacarias, para que você tome um choque com o que está te sendo despertado/a aqui, se isso falar com você, lá está registrado que Ele, nesse retorno à cidade - e atente bem para esse termo, Retorno, ao entrar no Templo e encontrar a turma vendendo E COMPRANDO seja lá o que vendiam e COMPRAVAM, se ligue que quando Ele chega nos que VENDIAM pombas, Ele não conversou diferente com ninguém mas BATEU ainda naqueles homens com não pouca força. Mas, por que? Que essa ave representa o Espírito Santo eu não preciso te dizer, como também não que a Pomba não aparece na situação somente por aparecer, também não, ou preciso? E se você já percebeu que o que eu te trago hoje é que o que aquele evento quer nos dizer é que trata-se duma figura que aponta para o que Ele fará quando da Sua volta, com os que estiverem VENDENDO e COMPRANDO o Seu Espírito; e fazendo e se permitindo fazer comércio de Suas almas; e que se com Ele entrando humilde na cidade montado num jumento, Ele fez como fez com os “malasombrado” da religião, o que então Ele não fará quando Ele voltar não humilde, montado num jumentinho, mas sobre o Cavalo Branco do Apocalipse, é por que ainda há esperança para você visto que o/a nobre não está desatento/a para a mensagem. Mas não se distraia pensando que a jurupoca só vai piar somente no lombo dos de sobre os altares, posto que não somente os que vendem, mas os que COMPRAM também vão entrar no coro, seguramente. Ou você esqueceu que não somente tu que vende, mas também você que compra em tese é o templo do Seu Espírito, e logo não pode ser usado como e nem para comércio algum??? Ou esqueceu ainda que quando o templo [seu corpo, só pra lembrar] é profanado Ele o destrói, como já fez e como de novo o fará??? Ah, você está lembrado/a. Então tá.

Mas pode tomar um folego, que eu espero. Até vou fazer mais uma pausa, enquanto isso.

(...)Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei.

Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo
. João 2:19-21

Pausa feita, porém, como aqui, aqui digo no Evangelho - pena um monte de gente não absorver isso, enquanto se descansa se carrega pedra, e sabedor que Jesus Cristo é da preguiça que a turma tem de meditar nas Escrituras, me permita aproveitar o material usado nessa pausa ACIMA, para te fazer algumas importantes observações sobre “profanação” ou “destruição” de templos quando o assunto é Evangelho: você entendeu que o templo a que Jesus se referia, como está claro na passagem acima, trata-se do Seu próprio corpo, mas 01 – já havia compreendido que o corpo d’Ele, ou templo, foi “destruído” por ter Ele se tornado pecador no nosso lugar? Excelente, que já tenha compreendido. Mas, 02 – consegue então ligar a passagem daquele evento ali citado, a “destruição” do templo, ou corpo, do próprio Filho por ter se tornado pecador, com a destruição do corpo, ou templo, dos que de nós profanarmos a morada do Espírito d’Ele, e se preocupar com isso? Muito bom, que isso também te preocupa. Mas somente para reforçar: (...)Não sabeis que sois santuário de Deus e que o seu Espírito habita em vós? Se alguma pessoa destruir o santuário de Deus, este o destruirá; pois o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado (l a Coríntios 3; 16, 17). Porem bom mesmo é se você atentou para o fato de que o Senhor, agora em João 2, fala da destruição do Seu próprio corpo, ou Templo, justamente onde Ele dá a dica do que fará com os que estiverem profanando os Seus templos, no plural mesmo, dado Ele estar falando comigo e com você, com o irmão Zé, com a irmã Maria e com não poucos dos altares sobretudo, quando Ele voltar.

Não sem tempo, o Espírito - Ele que aliás é que comanda a construção desta mensagem, ante a minha incapacidade humana, se é que você ainda não percebeu, me traz à lembrança uma pregação onde o pregador, sujeito eloquente, que de tanta ‘emoção’ ao falar mais parecia alguma coisa como um homem misturado com uma lambreta com problema no escapamento, de tanto que tremia a voz enquanto pregava, o que por pouco não derrubou a turma das cadeiras tamanha a resposta do povo à emoção do sujeito, mesmo diante da heresia – aliás é preciso registrar que a medida que o moço, ele da base duns 50 anos, discorria seu sermão, eu orava por misericórdia, para que Jesus abrisse o entendimento tanto dele quanto daquelas pessoas, somente não me ocorrendo interrompê-lo, ainda que devesse, por cuidado com a anfitriã que o convidou, que convalescia duma doença que inclusive à levou à morte, já que era um culto doméstico, que pregava em Salmos 40, incitando as pessoas a “esperar com paciência no Senhor”, que assim como a casa da anfitriã chegou (era um culto de ação de graças pela reforma da sua casa), e a casa do próprio (ele, o pregador, pontuou que antes morava num barraco de tábua), também chegou, pregando que “por esperar” alcançou sua casa bonita, bem arborizada, um sítio, como disse, e quem ali estivesse esperando “sua benção”, também alcançaria “seu milagre”, desde que “esperasse com paciência no Senhor”, quando na verdade o que o salmista quer dizer, no que aponta o texto, que no verso 1 é escrito no Futuro, para o reino milenar de Deus na terra, é que devemos esperar COM PACIÊNCIA a volta de Cristo, por isso, no verso 3, o “muitos O verão, e temerão”, visto que quando Cristo esteve aqui ninguém O temeu, antes O matou, sabendo ele, o salmista, pelo Espírito, que Sua volta ainda demoraria um bom tanto aos olhos humanos. Indicando o texto, ainda, assim como os passos firmes que terão os salvos, que o “novo cântico” na boca do homem somente lá, no reino milenar, onde não haverá mais oportunidade para apostasias devido já alcançado a ressurreição; é que isso acontecerá, haja vista as tantas deserções e duvidas do crente hoje, e não que se trata dalguma promessa para esse tempo presente. Sendo importante observar, no entanto, que o texto se mistura, hora falando no futuro hora falando no presente. Como acontece em muitas situações pelas Escrituras, quando hora é o profeta e hora é o Senhor falando com o povo e isto no mesmo capitulo ou trecho. Mas, coitado do irmão que pregava; pela emoção dele ao microfone e por sua expressão facial, a impressão que tive na verdade é que não era por maldade, mas por ter sido aquilo o que lhe tem sido ensinado, e ele se conformado como verdade. O problema é que aos que ensinam o que NEM o próprio que se dá por mestre sabe, caberá um juízo que nem posso mensurar se considerado a indução do povo ao erro por seus ensinos, segundo as próprias Escrituras, conforme em Mateus nos advertir que os cegos que se permitirem serem guiados por outro cego, e Ele está falando ali com o povo sobre os ‘mestres da lei’ apenas religiosos mas que sem entendimento algum, certamente cairão os dois numa cova. E o nome cova, onde não à toa é o destino de quem morre, é uma metáfora que está indicando condenação ao INFERNO também todos que tiverem engolido palha por Palavra por conta da preguiça, seja de meditar nas Escrituras, seja pelo desprezo à oração que pede entendimento e discernimento ao Pai, no que se refere ao analfabeto, e por isso vem caminhando sem a devida percepção, do Corpo e do Sacrifício, e com isso cometendo todo tipo de atrocidade “santa“. Assim, desconfiando, melhor é o cuidado com o que antes andamos aprendendo para que então ensinemos, da mesma forma que Jesus, no mesmo Salmo 40, nos adverte que seremos bem-aventurados se pusermos n’Ele a nossa confiança, e ainda que são bem-aventurados os que de nós não respeitarmos “os que se deviam para a mentira”. Devendo todos consideramos como mentira toda palavra que não procede de Deus, como é a interpretação equivocada, quando não perversa, da Sua Palavra.

(...)Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno. Mateus 10:28.

Não por acaso, em Tito 1, o apóstolo Paulo advertir-nos sobre os enganadores – e aqui não me refiro NO MESMO GRAU ao irmãozinho que pregou no Salmo 40 de forma equivocada mas digo dos que, sabendo muito bem o que estão fazendo, enganam as almas de Deus, sem pouco se importar, se por apostasia momentânea ou por não acreditar mesmo na volta de Seu Filho eu não sei, que não os respeitemos, antes que os advirtamos SEVERAMENTE, desde que nos baseando na sã doutrina.

Falando em sã doutrina, me vem à mente um colaborador meu, ele crente, que me ouvindo dizer que o crente precisa ter cuidado com os passos que dá, me saiu com essa: “Mas nós não temos Jesus como nosso advogado? ”. E com olhos vidrados nele, e com a mente no maldito pregador que anda enganando o povo, disparei: Sabe o que é isso? É a pregação mentirosa, sinistra, maldita, que tem dito ao crente que Jesus é nosso advogado, mas não adverte a Igreja sobre que hoje Ele é nosso advogado, mas que um dia Ele será o nosso juiz! Justo juiz!!!

“Choro” e “Ranger de dente”. Se lembra de que te falei que GRANDE É ESSE MISTÉRIO? Então, enquanto eu dou mais essa pausa, toma mais um copo d’água ali, ou melhor, toma alguma coisa, como um suco de maracujá, ou algo que previna dor-de-cabeça, volta, senta, e se assegure de que você está bem apoiado/a na cadeira, para não cair dela, que vou te contar por que Jesus, ainda advogado, chorou QUANDO ESTAVA PARA RESSUSCITAR LÁZARO.

(...)E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia.

Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra.

Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem.
Lucas 21:34-36.

Claro que eu não preciso te dizer que quando o texto aí acima nos avisa – e quem avisa amigo é, sobre “cuidados da vida” Jesus quer se referir a quem, em detrimento à Sua promessa de salvação, vive correndo atrás de ser isso ou aquilo, ou ter isso e mais aquilo. Dado a você não ser tolo/a. Mas sobre o “choro” e o “ranger de dentes”, que muito tem a ver com a passagem da ressurreição de Lázaro, uns pregadores dizem que Jesus chorou quando estava para ressuscitá-lo; outros dizem que por que Eles eram amigos e, Jesus sendo também um homem, logo, de sentimentos humanos como todos somos, chorou pelo amigo morto; outros dizem que, por estarem chorando Marta e Maria, irmãs do morto, também Ele chorou, comovido pela tristeza das duas; e outros pregam que Ele chorou por causa da incredulidade dos judeus sobre ser Ele sim o filho de Deus. No entanto, ainda que todas essas versões te pareçam razoáveis, eis o que aconteceu de fato, conforme me disse o próprio filho de Deus, estando eu ACORDADO, na garagem da minha casa, uns minutos antes de sair para a casa de oração, chamada ‘igreja’, o que vou te dizer com as minhas palavras, mas que te ficará tão claro quanto quando Ele veio a mim, naquele dia, mas antes, me permita:

(...)Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.

O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.

Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.

Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.

Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.
João 15:11-15.

Sigamos:

Ele chorou, posto à Sua pré-ciência, pelo fato de vir à Sua mente que àquele amigo Ele estava trazendo à vida novamente, mas no Grande Dia muitos que um dia foram Seus amigos Ele não poderá devolver à vida por não terem feito conforme Ele mandou, e por isso Ele, que quando estiver na função não de advogado, mas de Juiz, quando não poderá chorar, chorou como por antecipação, nos servindo aquela metáfora, como dica. Foi por isso que Ele chorou.

E se você não tiver lendo desatentamente, principalmente as passagens bíblicas que intercalam minhas citações, deve ter percebido, para onde, aliás, Ele me arremeteu quando me fez essa tremenda revelação – e se já te fez também, amém, que em João 15 logo acima, Ele chama os apóstolos (é, mocinho/a, ali Ele faz essa advertência aos apóstolos, então pense aí o que não será com os ôrea-seca que desobedecerem) não de servos, mas de amigos. A m i g o s. E por que tu acha que o termo está registrado justamente no capitulo onde Ele nos adverte sobre darmos bons e não maus frutos, como todo amigo que faz parte da vida do outro somente enquanto damos frutos bons, e que os de maus frutos, tipo aqueles que vendem o que não é para ser vendido, se ligue, e compram o que não é para ser comprado, serão arrancados d’Ele e jogados no fogo, como todo galho que é separado da Árvore, senão para nos alertar para esse negócio? E observou também que a ordem é amarmos uns aos outros, o que é bem diferente de odiarmo-nos uns aos outros? Notou também a observação sobre que disso depende a permanecia do gozo (alegria ou prazer) d’Ele em nós? Ou seja, que se fizermos diferente da ordem Ele não terá prazer algum em nos ter por perto e então se verá obrigado, como Juiz e Rei, cuja palavra não pode voltar atrás, a mandar para o Inferno os que fizerem o contrário do que fazem os verdadeiros amigos? Que na desobediência pode estar a explicação para os milagres terem sumido das igrejas, já que no mesmo lugar está escrito que “tudo” o que fosse pedido que assim aconteceria, e há ali também disposto que isto desde que estivermos n’Ele e as Suas palavras estiverem em nós, eu não vou precisar escrever, ou vou? E, claro que quando falo de milagre, não está no pacote os milagres arranjados de que tanto se tem notícia apesar dos tolos, pois sim. Mas vamos cá:

“Choro” e “ranger de dente”. (...)Aquele que me odeia, odeia também a meu Pai (João 15:23). E aqui está o mistério: nunca lhe ocorreu que os termos, choro e ranger de dentes, estão separados mesmo estando dentro da mesma situação, e que não se trata da condição duma única pessoa, mas da espécie de miséria de dois indivíduos de situação distinta? Reparou? Então se você já reparou deve ter observado que na Condenação enquanto um chora e o outro range os dentes, está dizendo que um estará arrependido e o outro mergulhado ainda mais no ódio que sempre nutriu por Deus. Por isso o ranger de dentes do inimigo e o choro de arrependimento do que um dia foi amigo; que refletindo muito tarde na vida dissoluta que levou, confiando que O teria eternamente como advogado, e que não como Juiz um dia, chorará. Amigo por quem Ele chorou antecipadamente em João 11; 35, por saber que não poderia chorar quando estivesse, como estará, assentado na Cadeira do Juízo. Foi isso que Ele me disse. Mas esteja à vontade, por favor, para orar à Ele perguntando sobre se esse negócio é assim mesmo, mas se prepare para mudar seus conceitos de cristão.

Mas, sobre esse mistério do choro e do ranger de dentes, diante da possibilidade de se tratar o/a nobre duma alma ruim de leitura bíblica - e quando eu digo leitura quero dizer de Meditação, ou mesmo dum crente tipo os irmãos do “piloto-automático”, a saber, daqueles, casa, igreja, liturgias, que variam fazendo a viagem no sentido contrário, liturgias, igreja, casa, mas perder um culto nem pensar, sendo dos que brigam na fila do banheiro pra não chegar atrasado/a, só não sabendo dizer, quando chegam em casa, onde foi no livro santo a mensagem de 10 minutos atrás, mas é cheio de convicção de sua fé, mesmo sendo dos maiores desconhecedores da palavras Perdão ou Misericórdia, como eu conheço um monte, vamos considerar, somente a título de garantia de que você não cometerá a loucura de desprezar o que está sendo dito aqui, que você é um carro com a bateria fraca, senão descarregada, e precise dum empurrão, posto a viagem por fazer, deixando a pergunta sobre do por que será que o próprio Senhor fez o sermão com as exatas palavras aí à baixo, aos próprios irmãos, para sua reflexão:

(...)Alguém lhe perguntou: "Senhor, serão poucos os salvos? " Ele lhes disse:

"Esforcem-se para entrar pela porta estreita, porque eu lhes digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão.

Quando o dono da casa se levantar e fechar a porta, vocês ficarão do lado de fora, batendo e pedindo: ‘Senhor, abre-nos a porta’. "Ele, porém, responderá: ‘Não os conheço, nem sei de onde são vocês’.

"Então vocês dirão: ‘Comemos e bebemos contigo, e ensinaste em nossas ruas’.

"Mas ele responderá: ‘Não os conheço, nem sei de onde são vocês. Afastem-se de mim, todos vocês, que praticam o mal!

"Ali haverá choro e ranger de dentes, quando vocês virem Abraão, Isaque e Jacó e todos os profetas no Reino de Deus, mas vocês excluídos
. Lucas 13:23-28.

A não ser que você tenha o costume de sentar à sua mesa com inimigos, acho que já dá para sua nobreza parar de resistir ao que estou te dizendo e passar a desconfiar daqueles que tem te dito que a frequência aos cultos te garante no Céu, como também que está claro que o que fará não poucos chorarem, ao lado da turma do ranger de dentes, conforme Ele mesmo fala dos que tanto odeiam o Pai quanto odeiam a Ele, é o fato de que, enquanto o pessoal da Condenação, àqueles de quem Ele mesmo diz que FICARÃO DE FORA, tanto poderá assistir aos Vencedores sentados à mesa com Ele, quanto haverá memória, ou lembrança, se preferir, da falta de esforço que terá levado o infeliz, que uma dia 'O teve à mesa', àquela situação desesperadora.

Falando em empurrão, a quem cabe o empurrão, porém de forma muito especial me referindo ao pessoal da venda, e da compra, que apanhou e vai voltar a apanhar de Jesus, sobretudo o que vende, que não quer receber as chicotadas quando o Dono da Casa voltar, uma boa pedida para dar a quem quiser mais uma embalada, é dar uma meditada noutro trecho desse mesmo capitulo 13 de Lucas, dos versos 6 ao verso 9, entendendo como sendo você a Figueira, Deus Pai como o dono da Vinha - vinha que na situação representa o mundo, mas que você deve considerar como o Evangelho que você deve anunciar mas não anuncia como deve, e dentro do qual você se encontra, antes porem tendo tratado da sua própria conduta cristã para que do Alto te venha o Espírito que te habilitará para tanto, e o Vinhateiro, como sendo Jesus. Sem deixar de lembrar que se trata aquilo, duma oportunidade de salvação - porém não à soberbos, e anúncio de condenação à outros (Assim saberão todas as árvores do campo que eu, o Senhor, abati a árvore alta, elevei a árvore baixa, sequei a árvore verde, e fiz reverdecer a árvore seca; eu, o Senhor, o disse, e o fiz. - Ezequiel 17:24) para quem não é da Oliveira boa, mas da brava, por isso figos entre uvas  - sobre isso depois dê um pulinho em Romanos 11; 17; 21. Que quando você chegar no que Ele diz no fechamento do verso 9, daqui posso até sentir o suspiro que você dará, vem:

(...)E dizia esta parábola: Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha, e foi procurar nela fruto, não o achando;

E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente?

E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque;

E, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar.
Lucas 13:6-9.

Viu? Agora aqui vai mais um empurrão que pode te tirar desse marasmo espiritual que talvez você esteja experimentando, pela conta cuja operação, a de somar, que você está fazendo o Céu estar reprovando, por não dever ser, conforme não pouca gente vem se avaliando, a conta que soma, mas a que diminui. Que quando a gente, e eu estou falando do crente, está permitindo o ego bater no topo - e quando falo ego eu vou na via oposta à da Ciência psicológica, que chama o ego de “núcleo da personalidade de uma pessoa”, o que faz até sentido, ou doutra corrente que diz ser esse ‘moço’ o “equilibrista da psiquê”, já que o nome que dou a esse “cara”, se considerado que a depender de quanto mais amplo o ambiente de convivência e à função que o vacilão exerça, pelo desequilíbrio, e não equilíbrio algum, completo, via-de-regra, da condição de miserabilidade que existe na pessoa humana frente à grandiosidade do Criador, é “vacilômetro desregulado dum sujeito”, o que não lhe permite mais crescimento algum, digo do crescimento verdadeiro, cuja altura que o pobre miserável se avalia estar, não o permitir crescer mais para lugar nenhum. Mas vejamos sobre o empurrão, logo depois dessa breve pausa:

(...)Os olhos do Senhor estão em toda parte, observando atentamente os maus e os bons. Provérbios 15:3.

O empurrão – somente para o/a que temem. E tenha você em mente que, conforme a passagem aí acima, Jesus sonda os nossos corações e, sabedor dos planos do irmãozinho aí à baixo, ele que não é uma pessoa letrada, mas que lê com dificuldade, cuidou de o advertir por um sonho:

Eu sonhei que andava num lugar cheio de fezes pelo chão, então subi num pé de jaca, e vi umas jacas meio podre na ponta dumas galhas que eu balançava, pro pessoal pegar as que caiam; vi um coqueiro alto colado com a galha em que eu estava, daí fui andando até a ponta da galha e peguei uma jaca, mas ao pular da jaqueira, notei que pisei numa ruma de bosta, tendo a jaca nas mãos. Daí vi um homem que eu sabia ser o vigia do lugar, quando resolvi entregar a jaca a ele, dizendo ao vigia que as jacas estavam “meio ruim”, mas ao olhar direito notei que a jaca se transformava num pedaço de carne podre, que fedia, então o homem não recebeu e o sonho acabou.

Essa é para você que teima que o Salvador somente fala pela Bíblia e que não também pelos sonhos. A interpretação, a mim dada pelo Espírito do Pai (Gênesis 40; 8) foi entregue ao moço juntamente com sua esposa e sobrinha. Na hora ele só disse amem, depois de um tempinho mudo, mas duas semanas depois, incomodado pelo Espírito Santo, me confessou o que ele tinha em mente.

Em 10 atos, a interpretação – e a Deus, toda Honra, toda Glória, e todo Louvor!

01 - Ele é a jaqueira - árvore que inclusive serve para se fazer móveis, porém não é uma madeira de primeira, o olhe que se trata duma pessoa de muito boa índole, e de excelente caráter; 02 - ele andando entre as fezes é ele antes de se converter à Cristo, por isso ele nota a bosta alastrada antes de subir na planta; 03 - as fezes espalhadas, significa a imundície do mundo, onde ele se encontrava antes de se converter; 04 – o ato de balançar a galha, para que o pessoal que estava embaixo apanhasse, onde além de podres caiam onde havia muitas fezes, indica ele dando fruto de qualquer jeito, sem qualquer preocupação se são frutos contaminados ou não; 05 - as jacas, porém, são os frutos que ele, assíduo na igreja, pensa que está dando, mas que lhe é revelado que de grandes frutos, por isso jacas, não há nada em suas ações, antes disso, o Céu os está considerando como frutos podres, por isso ele nota as jacas apodrecidas; 0 6 – o coqueiro, onde há água  - Espírito, que é bem mais alto que a jaqueira, e que não à toa foi posto bem ali na ponta da galha donde ele pulou embaixo, deveria ter sido usado para que colhesse alguns cocos – que representa que o crente deve subir onde há Água (imagine se ele pisaria na ruma de fezes que pisou, se descesse a partir do coqueiro?); 07 – ele dizendo ao Vigia, a saber, a Cristo, que a tudo vê, por isso Vigia, que as jacas estavam “meio podre”, aponta Jesus nos mostrando que o povo tem tentado se justificar do injustificável – como se Ele fosse tolo (peguemos aqui, nós, os prevaricadores, e os transgressores, o nosso tanto: Provérbios 154; 3, lembra?); 08 – ele pulando da jaqueira, que se refere a ele mesmo, depois de convertido, conforme você deve saber, que nas Escrituras árvores representam o povo (Lucas 13; 6-9; Lucas 8; 24; Ezequiel 17; 14; Mateus 12; 33; Isaías 61; 3), aponta para que ele estava intentando deixar a fé, por isso ele não sobe no coqueiro, e salta da jaqueira em baixo: salta dele convertido para ele na antiga condição, pisando nas fezes, o que diz que certamente se contaminaria com a imundície que há no mundo; 09 – a jaca, ou fruto que tem se pensado como grandes atos, se transformar num pedaço de carne podre, claro que você já entendeu que Ele, Jesus, está considerando os “grandes frutos” que um monte de gente está considerando os seus, como FRUTOS CARNAIS, apesar dos esforços que muita gente anda fazendo para gerarem frutos em favor de suas almas, por isso ele apanha uma jaca, mas não a joga, e sim desce com ela, o que está indicado no ato de se esticar até a ponta da galha para apanhá-la, e por isso a fruta, ou o fruto, aliás, se transforma num pedaço de carne, e carne podre.  Agora, a cereja do bolo, da revelação, que nos deve refletir e muito, sobre nossos frutos: 10 – o sonho acaba sem que o Vigia recebesse a jaca, quer dizer, o fruto, ou melhor, a carne. Não, carne também não, mas a carne podre. E a sugestão aqui é, se você anda achando que não faltar a um culto; varrer a igreja; lavar as cortinas; não faltar aos ensaios; ajudar na cantina; na portaria; ser fiel nos dízimos; participar de todas as liturgias; pedir a benção do pastor para ir ao aniversário dum amigo que não é da sua congregação; como esse que sonhou faz quase tudo elencado aí, pensando que isso está te levando pro Céu, saiba que para o Senhor, a quem todos daremos satisfação dos nossos atos, por isso o moço tenta Lhe entregar a jaca/carne/podre, e a depender do tipo de frutos que tivermos nas mãos, Ele certamente não os receberá. Avalie se seremos aceitos em Sua Mesa, estando com os pés cheios de merda.

A saber, para te despertar ainda um tanto, E TE DAR UMA PEQUENA NOÇÃO DO PADRÃO DE EXIGÊNCIA DE Deus, é importante te recordar que o rapaz do sonho, e eu o conheço bem, como já te disse, trata-se sim duma pessoa boa, amiga, pacata, de excelente caráter, prestativa ao estremo, temente à Deus – e por isso creio que Ele veio o advertir do seu engano, sobre o que ele vinha reputando como ação de justiça, se ligue, e do passo em falso que estava para dar, abandonando a fé, conforme ele, dias depois, de fato me confessou, agora avalie o que não recairá sobre pessoas que são bem o oposto desse rapaz, como é ser, mal caráter, perversa, ruim, picareta, imprestável, e por aí vai, mas que tem dado crédito à pregação de que Jesus já pagou o preço e é o nosso advogado, sem, adverti-la de seus frutos, de suas jacas... A esse rapaz, e a tantos outros de coração bom como ele, que tem sido enganados, o Pai veio avisar. Mas aos enganadores Ele não estará avisando não, mas lhes trazendo juízo desde já, conforme caca coração. Mas tanto aos que abusam do engano, quantos os que enganam na surdina, estarão sendo visitados. Não se engane.

(...)Também, quando um justo se desviar de sua justiça e fizer o mal, e eu puser uma pedra de tropeço diante dele, ele morrerá. Uma vez que você não o advertiu ele morrerá pelo pecado que cometeu. As práticas justas dele não serão lembradas; para mim, porém, você será responsável pela morte dele. Ezequiel 3:20

Não à toa, afora outros sem-número de casos que não daria para enumerar aqui, sobre a turma do engano, digo do engano escandaloso - que dos enganadores ocultos o que é deles está guardado, um certo “jesus” Gorgs, do Mato Grosso do Sul, “pastô” evangélico, que prega adivinhação de nome de pessoas nos cultos, escritura de casa para uns, e os escambais para outros, foi preso nesta sexta-feira, 13, depois de bater na esposa, cortar todo o cabelo da mulher, mantê-la em cárcere privado, reclamando, nu da cintura pra cima, e exibindo partes intimas da que chamava de adultera, falando ainda do tamanho do dote do suposto amante, numa transmissão ao vivo, em suas redes sociais, para dizer que estava sendo traído. Mas isso somente depois de, na mesma live, de confessar que já errou muito; que já fez muita gente sofrer, mas que não merecia ser traído. E que gente seria essa, que ele fez sofrer? Naturalmente as vítimas, aliás, os compradores, se ligue, das profetadas que ele vendia nos cultos – à Satanás, que fazia. Sobre a pachorra de dizer que não merecia ser traído, naturalmente por ser um regido pelo espírito do mal, ele não se daria conta jamais da traição ao Deus que ele, enganando as pessoas, certamente dizia professar, ou talvez um dia tenha professado mesmo. Mas à parte da ostentação com o dinheiro alheio, naturalmente dos “dízimos”, conforme foi seu casamento com a usada para dar-lhe a paga, que lhe rendeu, no Youtube, a alcunha de “touro ungido”, levada à igreja num carro da Chrysler, um 300C, o que não pode passar desapercebido de sua pessoa, é ao tropeço, conforme há advertido em Ezequiel 3; 20, à que foi levado este energúmeno da fé, pelo próprio Deus (e não se engane que Jesus, com esse corona-vírus, não esteja levando muitos outros a aí dos altares de bem perto de você a tropeçarem com algumas atitudes tresloucadas, os revelando lobos e não cordeiros, sem que você os percebam - então fique esperto/a aí), muito diferente do que Ele fez com o rapaz à quem deu o sonho da jaca, para adverti-lo dos frutos a serem revistos. Como de certo fará também com tantos outros de nós, cujo coração Ele tem esquadrinhado e visto a vontade de acertar. Mas para acertarmos, antes precisamos nos render de fato à Sua soberana vontade, e não à vontade de quem explora a ignorância dos incautos, que por não poucas vezes se encontram desapercebidos dos avisos do Pai, que de toda forma tem tentado alertar-nos mas que a idolatria humana e também doutrinaria, ou seja ministerial, não tem permitido à turma acreditar no profeta, com isso rejeitando a visita do próprio Jesus, que tem descido às suas camas, lhes visitando em tantos sonhos proféticos, se pondo num risco iminente de pagar um preço que não pagaria, se dessem ouvidos ao Espírito, conforme o aviso que Ele tentou dar a determinada alma, conforme à baixo, depois da pausa:

(...)E pela manhã cedo se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; e, ao saírem, Jeosafá pôs-se em pé, e disse: Ouvi-me, ó Judá, e vós, moradores de Jerusalém: Crede no Senhor vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas, e prosperareis; 2 Crônicas 20:20.

Porém, antes, me permita, mas da confusão mental que Jesus imputou aos dois exércitos, e exércitos grandes, frente ao pequeno número de soldados sob comando do rei Jeosafá, seu servo, o que lhe rendeu a vitória sem que nenhum dos seus homens desse um único golpe ou atirasse uma única flecha, para que você, se não já sabe como foi esse negócio, eu não vou discorrer para que você corra às Escrituras, à ver como tudo se deu, mas já que falei de profeta, e há a citação para que creiamos nos profetas, tendo já Jesus morrido, ressuscitado, e rasgado o Véu de acesso à todos que quiserem ir ao Pai, e você peque me rejeitando como mensageiro de Deus para sua vida, quem sabe - depois ainda te prometendo dizer o que o capítulo 19 de l a Reis fala sobre isso, que é tremendo, e se você tiver juízo quererá mesmo saber, antes vou te contar o que Ele fez diante da rejeição da protagonista, e ainda doutra pessoa do mesmo ministério, que rejeitou a revelação do sonho que ela própria, por outras experiências que teve com sonhos interpretados pelo Espírito de Deus em mim, me enviou, que aponta problema com o ministério onde elas congregam – e que muito pode te interessar.

Como eu disse, sem que você perca o foco sobre que tudo nessa mensagem se trata do que vem a ser o “choro” e o “ranger de dentes”, além das chicotadas que, quando Jesus voltar, recairão sobre os lombos dos que negociam com as almas, conforme Ele me trouxe a revelação em Lucas 19, como já dito, com prejuízo também para quem se permite fazer de negócio, as irmãs recusaram o aviso de Deus sobre problemas no ministério onde elas congregavam, mas vou te contar primeiro a resposta de Deus à mim, ante a minha tristeza com a rebeldia das irmãs para com a advertência do Senhor. Essa foi a oração: Senhor, tuas servas rejeitaram a mensagem que Tu tens tentado passar, e aflige o teu servo. O que o Senhor me diz, que faça. Foi mais ou menos com essas palavras, que me expressei. E eis que no sonho, na mesma noite da oração, Ele me mostra a Bíblia aberta no capítulo 1 do profeta Jeremias.

E amanheci muitíssimo feliz. Já dentro do sonho eu sentia uma alegria muito grande. Mas o que diz lá? Lá diz coisas muito boas. Mas dá uma dica sobre que eu, como aconteceu com o projeta, também seria rejeitado. Mas avaliemos alguns trechos do capitulo, assim como um trecho do que fizeram com ele mais adiante, por ter o servo de Deus dito a verdade, à quem precisava ouvir a verdade, à saber, um maioral da Casa do Senhor, por estar enganando o povo. Antes, porém, de forma enxuta, para que você não se confunda, já que não discorrerei sobre tudo, e esticaria sobremaneira o texto discorrer sobre ele todo, colocações do capitulo 1, que recebi do Pai. Mas depois, trazendo àquela situação para os dias de hoje, já que Jerusalém fala de Israel, e Israel somos também nós, não à toa Ele me mostrou este exato capítulo, bom seria depois você mediar em todo o capítulo, onde verá com assombro o que está por vir sobre os que rejeitam Suas advertências, e enxotam, ainda que com “doçura”, os Seus mensageiros – que não lhes traz qualquer palavra de agrado:

(...)Assim veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.
Então disse eu: Ah, Senhor DEUS! Eis que não sei falar; porque ainda sou um menino.

Mas o Senhor me disse: Não digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar, falarás.
Não temas diante deles; porque estou contigo para te livrar, diz o Senhor.

E estendeu o Senhor a sua mão, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca;
Jeremias 1:4-9

(...)Tu, pois, cinge os teus lombos, e levanta-te, e dize-lhes tudo quanto eu te mandar; não te espantes diante deles, para que eu não te envergonhe diante deles.

Porque, eis que hoje te ponho por cidade forte, e por coluna de ferro, e por muros de bronze, contra toda a terra, contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes, e contra o povo da terra.

E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo, diz o Senhor, para te livrar.
Jeremias 1:17-19

Você notou que a ordem é falar, a pequenos e grandes, e que se eu me calar, se eu me intimidar, Ele me envergonhará diante de a quem eu tenho que entregar a Sua mensagem. Agora, o botar Suas palavras na minha boca, o que mais vem a ser senão os sonhos dados a mim mesmo sobre Sua Igreja, como também a interpretação que Ele me tem dado dos sonhos que vem dando ao próprio povo d’Ele, que Ele tem encaminhado à mim – isto por estar vendo o povo pouco interessado em meditar nas Escrituras?

Agora, o sonho, apenas o miolo, dado a extensão da visitação, cuja interpretação foi rejeitada:

01 - “O meu sonho foi assim: sonhei que eu estava em uma sala de aula, que tinha a ver com igreja, por que o professor dava capítulo e versículo da Bíblia; eu me lembro que eu estava rindo com uns amigos, não com todos da sala, mas eu falava com um grupinho; daí eu ouvi o professor, de quem eu não via o rosto, falar 1 a Timóteo, do 1 ao 5, daí eu pensava em notar para repassar para minha irmã, só que eu não me lembro do capítulo, só lembrava dos versículos;

02 - de repente eu estava num lugar, que era um capo, num lugar muito frio, era um mangue; tinha muita neblina, tinha muita grama, mas era uma grama úmida; daí no mangue tinha muita lama, e eu estava em cima dum trator enorme; de repente o trator afundava, comigo e tudo, eu afundava nesse mangue, e descia total, com toda força o trator era sugado comigo; daí eu sentia que uma força me puxava de dentro do mangue, e me puxava pra fora - pra cima duma grama diferente, uma grama bonita, mas minha roupa não estava nem suja, nem molhada, estava limpinha, mesmo eu tendo afundado no mangue’.

03 – Então eu começava a correr, a correr muito, com medo, sem saber pra onde eu estava indo, com uma angustia no peito, chegando a me faltar ar; daí eu chego num lugar, tipo uma vila, tipo uma favela, cheia de becos e vielas, onde eu notava que não havia rua principal; de repente me aparecia um menino, de short e sem camisa, duns sete anos, rindo da minha situação, querendo me mostrar a saída, mas eu não confiava nele; então atrás dele aparecia uma menina, duns 13 pra 14 anos, vendo que eu estava sem fôlego, perguntava se eu queria sair dali, me perguntando se eu tinha certeza que queria sair “do condomínio” - e a saída era bem na minha cara, bastaria eu subir uns cinco degraus, e pronto. Daí ela soprou na minha boca, e eu volteie a respirar. Só que daí eu acordei.

A Interpretação, que, quem sabe, muito pode te interessar.  E à Deus, toda Honra, toda Glória, e todo Louvor!

O que elas ouviram do Espírito, pela minha boca, porém não com todos esses detalhes, por terem rejeitado a interpretação que, contudo, rendeu um áudio de 35 minutos, e naturalmente por não se interessarem pelo que mais sempre é acrescentado à medida que perguntas e detalhes outros do sonho vão surgindo:

01 - Que Jesus (que sempre usa vício de linguagem, como tenho dito, nos sonhos) à estava advertindo para sua distração diante d’Ele, que era o professor naquela sala, por isso ela não via seu rosto, o que a estava levando à perder a mensagem de aprendizado, por isso ela não consegue ouvir dizer qual era o capítulo do livro de l a Timóteo, tema da aula; que ela deve repensar a acepção a pessoas, por isso o “grupinho” e sua observação sobre que ela não “sorria” com outros da sala, mas somente com o “grupinho” – o que indica que no cotidiano, na igreja, ela tem preferido, ‘algumas pessoas à outras”; que Jesus a está advertindo para que esteja atenta ao tipo de doutrina empregada à ela, assim como a atenção que precisa ter sobre quem prega bens materiais ou interesse nas riquezas, conforme adverte o apóstolo Paulo a Timóteo justamente em sua primeira Carta à ele; Que Jesus a está sugerindo que medite sobremaneira atenta em toda a epistola, nos versos recomendados, já que ela não “pegou” a qual dos capítulos Ele se referia; que Ele estava pondo sobre ela a responsabilidade de ajudar sua irmã, que não estava na sala, por isso ela põe no coração “repassar para a irmã, a lição”;

02 – Que Jesus a está chamando atenção, uma vez que trata-se duma questão espiritual, para que ela – e não somente ela, mas todo crente - esteja atenta para o lugar onde congrega, por isso o cenário imediatamente após a experiência na sala de aula, onde Ele próprio é o professor, é absolutamente sombrio, com grama molhada, neblina, onde há mangue (vício de linguagem, lembra?), lama, mas onde ela decerto tem se sentido “segura”, por isso ela se vê sobre um grande trator – que indica que para quem anda por lá, entende que tem havido muito trabalho, que porém afunda completamente (Senhor, eu TEU Nome eu expulsei demônios, profetizei, fiz muitos milagres – Afastaste-te de Mim, que Eu não vos conheço), à levando a afundar total, como ela mesma diz, advertindo-a que a segurança que certamente ela deve estar sentido - por isso não era um fusca, certamente não será capaz de pô-la sobre a grama sobre à qual ela precisa estar (a saber, sobre o Pasto que Ele tem preparado para Suas ovelhas, que não é nem sombrio, nem tem lama - veja João 10; 9) pois certamente afundará, mas que ela, santa, por isso a sua roupa não suja e nem molha mesmo ela tendo afundado com o trator, terá o socorro d’Ele, que é aquele Ser que a saca e a joga sobre uma grama bonita, conforme disse (João 10;. 9) – contudo ela ainda não O reconhecerá – quem sabe quando recusou esta revelação, por isso, mesmo com o tremendo socorro, ela corre desesperada sem saber para onde está indo. O que indica ainda uma permanência no problema.

03 – Que o altar onde ela se encontra, que está no garoto que se oferece para ajudar, sorrindo da sua situação, querendo lhe mostrar a saída, que ela rejeita (graças a Deus ela enfim despertará), está carente de muito amadurecimento, assim como de revestimento, por isso um garoto de sete anos, e por isso o garoto está sem camisa; mas que onde ela está há crente com essência, por isso quando ela se vê sem fôlego, a garota que sopra em sua boca, lhe devolve a respiração - o que mostra a nave da igreja em melhor situação espiritual do que o altar, porem também ainda carecendo de amadurecimento, por isso não era uma mulher de 40, mas uma garota de 14 anos. De novo, o que fica patente, quando três servas recusam ao menos refletir sobre a mensagem – antes se manifestaram absolutamente contrarias à advertência do Pai. Uma delas tendo me dito, inclusive, que não aceitava de forma nenhuma que ninguém – o que, com base em Gênesis 40; 8, esse “ninguém” incontestavelmente aponta para o Espírito de Deus, e não para mim. E como cereja do bolo do engano acerca de que não se trata de algo tão lindo como elas estão pensando ser o lugar onde estão buscando conhecer sobre o significado do Evangelho, apesar da boa fé e da santidade representada na adolescente que sopra o Espírito na boca da que padecia com falta de ar, é que enquanto ela chama o ambiente de “condomínio”, onde naturalmente há muita organização, onde há síndico – ou pastor, já que se trata do Evangelho, o lugar não passava duma favela. Ou seja, que tudo pode parecer muito bonito, mas que Jesus está vendo uma bagunça total – não à toa Ele põe MANGUE no cenário do sonho (lembra do vício de linguagem?), que se Ele não vier, como está tentando falar por essa visitação, todos se perderiam. Não sem propósito ela era levada a observar durante o sonho, que não havia rua principal – o que indica a falta do Caminho PRINCIPAL – mas sim um emaranhado de becos e vielas. Contudo Ele, a Escada que levava à saída, “na minha cara”, conforme ela disse (veja Gênesis 28; 12 e some com João 1; 51), está à disposição para quem quiser sair – esclarecer-se, tirar dos olhos a venda. E a dica é João 10. Aliás, ainda sobre o crente vislumbrar alguma coisa como “um condomínio”, enquanto Ele, Jesus, avista uma bagunça total, a favela, além do que tem custado para o povo que O busca, isso somado ao desprezo que sempre é dispensado para os fraquinhos de posses conforme em Miquéias 3; 1-7, segura aí, mas essa pausazinha, que a gente continua logo a seguir:

(...)"Venham, todos vocês que estão com sede, venham às águas; e, vocês que não possuem dinheiro algum, venham, comprem e comam!
Venham, comprem vinho e leite sem dinheiro e sem custo
. Isaías 55:1.

(...)Pois os meus pensamentos não são os pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os meus caminhos", declara o Senhor
. Isaías 55:8.

Com isto, dizendo da recusa à advertência de Deus, por essas servas Suas, o que não aconteceu por acaso, mas para que a situação chegasse até você, já que Ele sabia que me mandaria escrever a respeito, eu jamais poderia deixar de pontuar que uns três ou quatro meses antes desse sonho acontecer, de certo justamente para preparar essas almas, digo, essas irmãs, para esse momento, Jesus já havia me visitado com um sonho, com duas das que resistiram à revelação, que você acaba de acompanhar, que não por acaso congrega na mesma igreja, onde no sonho, elas, e mais outras mulheres que eu não conseguia visualizar, se curvavam sobre seus ventres, feito o cumprimento do povo japonês, diante duma mulher que passava entre elas, que estavam em duas filas, umas de frente às outras, cuja cor marrom do vestido que usava a que era reverenciada muito me chamou a atenção. E ao contar-lhes esse sonho e ouvir delas, sobre do que se tratava, todas duas ouviram de mim, que o sonho apontava que elas deviam avaliar se não estavam idolatrando a igreja. Igreja que estava prefigurada na pessoa da mulher, em que foi posto por Deus um vestido marrom justamente para mostrar que há impureza (das vestes) no ministério. E por que não era preto, o vestido? Por que é ainda possível “clarear” a situação!

Diz a música, “Manhã de Setembro”, aqui com permissão, dado o cunho espiritual da situação frente ao propósito com que ela, a música, foi feita, que “Fui eu que se fechou no muro, e se guardou lá fora; fui eu que consegui ficar e ir embora...”, e é essa a sugestão que eu daria a todo crente sobre o cuidado que devemos ter com todos os ministérios que se levantam supostamente “preocupados com as almas”: se fechar no muro, mas se trancar lá fora; ficar e ir embora! Ou seja, fazer parte do rebanho que estiver dentro do ‘aprisco’, desde que garantindo sua liberdade cristã. Ficando dentro, mas seguro de que estaremos livres para “ir embora”. Como, aliás, tenho feito desde minha conversão, posto as visitações que, logo que experimentei a conversão, Jesus passou a me fazer, me mostrando coisas lamentáveis que estão fazendo consigo próprias algumas almas, assim como estão fazendo alguns muitos sujeitos com as almas alheias, onde tenho preferido ficar e ir embora, e me fechado no muro, mas me trancado – preso em Cristo – lá fora. Pena um monte ainda preferir se trancar – ou ser trancado, assim como ficar sem poder “ir embora”.

A meditação nas Escrituras, contudo, aqui falando tanto para o que quer viver aleatória e despreocupadamente desgarrado, quanto com quem deveria saber do seu papel de pastor disposto a gemer por cada alma, se fosse feita como o Mestre tem mandado, teria levado a quem tem juízo perceber que as ovelhas são animais que só se sentem bem, e de fato só estão seguras, quando estão no rebanho; que são animais que até da própria sombra sentem medo – que, como diz certo pregador, até quando estão com sede fogem do próprio reflexo ao se virem na água. O que é fácil de concluir que, assim como esses animais, está fazendo a pessoa que, ainda que sedentas do Espírito, tem preferido morrer de sede por ter medo de se aproximar d’Ele, da Água da vida, da Verdade que confronta, e tem bebido da mão do que não às pastoreia de fato. Saberiam também que o que pastoreia cuida de seu rebanho desde o amanhecer, ao anoitecer, e não somente quando vai chegando ao final do mês - só para lembrar; que são animais, e não à toa, quando são ovelhas pura, que não aceitam facilmente a troca da pessoa que os pastoreiam, chegando a serem vendidos alguns deles para o matadouro por não se adaptarem de forma alguma à um novo dono, ainda que teoricamente fosse bem cuidada, conforme o pregador – se entendeu isso como o crente que prefere a morte à sair das mãos do Dono para mãos estranhas, aplausos para você -. E saberiam também que até delas que são mais rebeldes, que as vezes tenham que ter sua patinha quebrada (exortação até doer – e não pregação consoladora com mentira) para não fugir e então se tornar em comida de lobos – e qualquer semelhança com alguma situação que você conheça, não será por nenhuma coincidência, é de proposito mesmo – deve ser carregada até que amadureça e então sare, ao invés de ser deixada para trás. Porém, excelente saber será se você um dia, ou mesmo agora, percebeu que não é à toa que as Escrituras trazem justamente a analgias com o uso desse animal para ilustrar o trato e o costume que deve ter quem é e quem conduz o rebanho de Cristo!!! Mas como essa turma jamais refletiu sobre o “choro”, talvez quem sabe por fazerem parte alguns muitos deles da ala do “ranger de dente”, a coisa está do jeito quer está.

Pausa:

(...)E disse-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura alguma coisa? Eles responderam: Nada. Lucas 22:35.

Sigamos:

O Diabo, se fosse ele em pessoa um pregador, de tão perfeita, tocante, e profunda sua pregação, acho que até causaria desmaios escabrosos no culto. Mas apesar de o dito cujo não pregar diretamente, não duvide de que há não poucos de seus “anjinhos” atrás de não poucos púlpitos enganando o povo – bons alunos do “bixo” que são, ante outros faniquitos, nada amenos, de que todos sabemos que acontecem por aí, quando no final das contas, conforme adverte o Espírito nas Escrituras e aqui por essa mensagem, o caldo vai sair bem mais caro do que o peixe. Mesmo que em não poucos casos, por pura culpa do freguês. É tipo assim, sobre a dissimulação de que está tentando advertir a turma o Salvador: como fazem os marqueteiros de supermercados, enquanto três produtos básicos da sua mesa são postos à venda na prateleira e o locutor os anuncia a todo pulmão à 1 real o quilo, todo o restante, essencial, que complementará as compras, estão com os preços pela hora da morte. E como você “já está ali”, leva. Então – e não dê chilique contra mim não, antes me agradeça pelas informações que estou te trazendo do Céu, que podem salvar tua alma -  o que dizer, ainda mais que se tem notícia que pastores, diante da Pandemia viral que declarou a Organização Mundial de Saúde, onde, no caso do Brasil, com seus mais de 210 milhões de habitantes, com tanta gente mal-educada quando se fala de saúde, principalmente, o ministro da Saúde da nação determinou, e governos estaduais, assim como alguns prefeitos, como é o caso de Camaçari, acataram, que não deve haver aglomeração de muitas pessoas num mesmo ambiente, mas que há líderes de ministérios combatendo a decisão e convocando o crente para os cultos, de forma irresponsável, sob que diabos de intenção eu não sei, mas sei que ofertas em demandas melhores somente acontecem presencialmente, e diante da situação econômica, que já não era boa, em que colocou o país essa situação, pedir escancaradamente que transferências bancarias fossem feitas ficaria medonho – porém não se surpreenda se alguns não poucos assim o fizerem, mas que arriscaria dizer que por preocupação com as almas não acredito que seja, isso desde essa cidade à muitas outras, como no Rio de Janeiro, onde Silas Malafaia, à quem Jesus já me deu visões, em uma ele cheirava a nuca duma pregadora, enquanto ela pregava, ao passar por detrás dela; e noutra ele me sendo mostrado vendendo carne de boi (o que fala de ele, um carnal, fazendo a vontade do freguês - se sua cara ficou vermelha esquenta não, que isso é um bom sinal) numa loja, e noutra onde o sujeito, que disse que não acatará a determinação do próprio governo que tanto defende como excelente, antes seguirá com os cultos presenciais – quando poderia fazê-los online, me aparecia pregando com roupa de mulher (interpretação: duas caras, dupla personalidade), tendo um monte de gente, tudo crente distraído, ainda que negligenciando e aceitando negligencia aleia para com sua saúde, dizendo de fazer orarão para não serem alcançados pela pandemia, embora que saibam, se é que leem Bíblia, que as Escrituras estão cheias de apontamentos sobre que o sofrimento também alcançará o crente – vindo a ser diferente somente depois da Volta de Cristo, o que aliás não são poucos os que escondem, se é que de fato sabem. Não à toa, afora do que fazem com tantos outros textos, a pregação que fazem em cima do Salmo 40, conforme descrito acima. O problema será, contudo, se alguém tentar dizer ao sonolentos da Seara, como há visto na reação das irmãzinhas da favela, ou melhor, do “condomínio”, ainda que o Pai tenha vindo na frente e mostrado o nada pequeno trator afundando com a crente com tudo na lama. Uma pena.

(...)O que eu lhes digo na escuridão, falem à luz do dia; o que é sussurrado em seus ouvidos, proclamem dos telhados. Mateus 10:27.

Vendo os lideres ministeriais desaconselhando o crente a cumprir a determinação das autoridades, quando o próprio Deus nos adverte que às obedeçamos (Romanos 13; 1), tendo um inclusive chegado ao absurdo de dizer ao povo de sua igreja, certamente que tentando à Deus, que “não leiam nada sobre esse Corona-vírus”, quando sabemos que quem é crente de fato será visitado pelo Espírito Santo, Quem de fato nos manterá aquecidos até que a situação normalize, quando então todos voltaremos, espero que intactos, à nos congregar, a que conclusão seria razoável se chegar, senão a de que Jesus deve ter parado de falar, se calado para com esses homens? E por que mais eu chego a esse entendimento, aqui está:

Em tempo, ainda sobre a loucura desses “líderes espirituais”, acerca de sua negligencia com essa Pandemia, essa tarde, a mim enviado por uma irmã do Ceará, Vandinélia Paiva Hope, sobre uma oração que fez uma irmã, Luana Siqueira, moradora de Portugal, perguntando a Deus sobre se ela deveria “levar a sério ou não, esse Corona-vírus”, depois de fazer um período de jejum - aliás, coisa de crente que entende das coisas de Deus, com propósito de que lhe fosse mostrado ”o que vinha por aí”, que ela “não conseguia ver”, e essa foi a resposta que Jesus lhe deu, que muito deve te fazer colocar tuas barbas de molho também:

O sonho, conforme conta, mostra a irmã Luana, junto com uma pessoa conhecida, procurando onde almoçar, então ela se vê numa feira, onde a pessoa que estava com ela almoça, ela, porém, não se vê comendo; nesse lugar ela diz que há altos e baixos, o que entendi como ladeiras subindo e descendo, e que eles subiam e desciam; mas que se encantam então num lugar BEM ALTO, de onde ela avista um mar BEM LONGE, onde via também muitos arrecifes. Nesse momento ela conclui que o mar JAMAIS chegaria ali, devido a distância muito grande; nesse instante ela vê uma ONDA MUITO GRANDE, que ULTRAPASSAVA os arrecifes, quando então ela ouve UMA VOZ lhe dizer: CORRE, que vai bater AÍ. Ela então, vendo a onda, que quebrava nos arrecifes e chegava onde ela se encontrava apesar da distância e da altura, ARRASTANDO TUDO, e ao olhar para trás, notar tudo DESTRUÍDO, tanto pessoas sendo arrastadas quanto UM MERCADO, então ela clama: Misericórdia, meu Deus. Daí acordou.

Antes, para você que tem rejeitado o convite de Cristo, porém se apavora com a possibilidade de, contraindo essa doença, vir a morrer, precisa refletir e observar que, além de por onde está havendo mais mortos, tudo começou por uma nação que O rejeita, e persegue os que n’Ele crê, e se alastra antes por outros países que não creem que Ele exista, ou adoram um deus que não existe em detrimento do Deus verdadeiro, como Itália, que O crucificou, apesar da desfaçatez, Espanha, nação predominantemente ateia, Irã, que persegue o povo judeu, entre outros, somente para te fazer pensar, já que a oferta d’Ele é vida em abundância, e não qualquer alguns anos de vida, que tanto te amedronta perder.

Bem, o que Jesus lhe responde com o sonho com essa configuração, é que sobre o contato com pessoas, ainda que você conheça, deve ser o mínimo – por isso o ex-colega de trabalho, porem um conhecido apenas, que quando desaparece do sonho na hora que a onda sobre aonde eles estavam, dá a dica que pessoas próximas a ela – e quem sabe a você, será atingida; que evitemos, e aqui está se falando com os crentes que se acham intocáveis, aglomerações, por isso a feira; que comeremos precariamente, como é quando se come numa feira – e considere aí, o conselho para que evitemos os lugares onde haja potencialmente uma mínima possibilidade de contaminação; que haverá oscilação da fé, o que está nas ladeiras, hora subindo, hora descendo; que por mais que nos sintamos seguros, por nos considerarmos “separados” por sermos o “povo de DEUS”, que não haverá acepção no alcance desse mal, o que está indicado no “lugar bem alto” onde ela diz que estava quando avistava o mar “bem longe”, mas que chegou lá em cima; que essa doença virá de outros países – línguas, povos, e nações, que é o que representa Mar, na Bíblia - que ainda que se encontrem bem distante, por isso ela é levada a observar a distância do mar, que lhe parecia bem segura, atingirá à todos, e que não haverá barreira que o impedirá, por isso ela observa os arrecifes à frente do mar, mas que não impediu de o mar invadir a cidade e alcançar a montanha onde ela se encontrava; que atingirão a muitos, por isso ela vê pessoas sendo arrastadas; que haverá escassez de alimento, por isso ela percebe um supermercado sendo destruído; e que devemos nos preservar, e que esse aviso vem de Deus, por isso ela ouve uma voz lhe dizer: “corre, que vai chegar Aí”, o que deixa claro que Quem falou não estava no mesmo lugar que ela, mas num lugar distante, por isso o “vai chegar Aí, e não aqui”.  O que fica patente que ela deve ser uma com quem o Céu fala, devido à resposta que ela teve à sua oração. Contudo, não deve passar ao largo de você, que apesar de ela, uma serva de Deus, ouvir d’Ele, que corresse, para se preservar, o moço que estava comendo na feira, somente te relembrando dado à dica importante na pessoa dele, nesse momento do sonho não aparece. O que não nos resta mais nada que supor, que ele, que comia sozinho na feira, contaminado, pereceu. [Aliás, fique esperto com a dica que Jesus está te dando a você que costuma comer em qualquer lugar].

Não sei você, mas eu não acredito em coincidências, e esse sonho dado a uma pessoa lá na Europa não veio parar nas minhas mãos, justamente no momento em que eu escrevia esse texto sem que haja algum propósito, mas sem dúvidas por Jesus quer falar com alguém, quem sabe com você mesmo/a; então não se distraia, seja você um/a crente comum, ou daqueles de sobre os altares que ainda não percebeu que essa Pandemia vem também para testar, no que tange o cuidado com as almas, e se sabendo de tanta gente ainda precisando se arrepender, ainda que diariamente nos cultos, quem é quem no Evangelho. E pelo que tem se visto de alguns, como um que andou aconselhando ao povo, que “evite ler notícia sobre Corona-vírus”, e doutro que que andou dizendo que só suspende os cultos se o governo fechar as lojas, sabendo como sabemos do altíssimo potencial de transmissão da doença, quando há proximidade de menos de um metro entre as pessoas, não é preciso se fazer muito esforço, pelo que já foi dito do que representa as chicotadas que Jesus deu nos que vendiam e compravam em Lucas 19, para imaginar a fila para as para receber as chibatada no retorno d’Ele agora no Cavalo, e não num jumentinho.

(...)Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido. Esse trecho do Salmo 91, tem sido usado para enganar o crente, para prometer o que a passagem não promete, pelo menos não para esse tempo, por homens que deviam saber o direito, como diz no profeta Miqueias 3, alguns até creio que sem saber ele mesmo que o Salmo não quer dizer o que eles pensam que queira dizer, talvez por terem aprendido assim, mas que vem ao longo dos anos, conforme eu mesmo já ouvi ser dito a crentes quando eu ainda nem era crente, os fazendo crer que mal nenhum sucede a quem “está na igreja”, quando a Escritura na verdade quer dizer que NADA nos atingirá sim, porem somente depois que Cristo, agora com os salvos com os corpos glorificados, estiver conosco no Seu Reino milenar, onde não seremos mais passivos de mal algum. Mas é perigoso ensinar de qualquer jeito sobre o Evangelho, posto que tudo nos será cobrado. Então fique esperto, que o salmo 91, amigo/a, versa sobre a consumação do plano perfeito de Deus, e não sobre sombra nenhuma d’agora; e não por acaso Jesus me mostra, me mandando escrever inclusive, o que me mostrou quando ainda esse texto não estava concluído. Mas, ainda sobre o engano do Salmo 91, antes de te dizer o que eu vi, que decerto muito deve te interessar dado a situação deplorável que me foi mostrada, apontando como a coisa está, eu quero que você faça essa conta comigo:

01 – Quem, nessa vida, por mais crente que seja, “habita no esconderijo de Deus, se nem Moisés Ele deixou que O vise direito”? 02 – Onde é o esconderijo do Altíssimo, nessa terra cheia de podridão, onde eu e você habitamos? 03 – Quando é que o crente “descansará”, é nesse tempo, com tanta angustia e sofrimento que ainda experimentamos, ou somente depois de salvo? 04 - (...)Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Espera ae: nada de mal jamais te aconteceu, e nenhuma praga, nem de barata ou de formiga, para não dizer da catapora de teu filho, jamais chegou à tua casa? Mas se você ainda não se conformou com o erro interpretativo dessa Escritura, que te tem sido repassado, e você, por pura preguiça ou desinteresse em saber da verdade, tem engolido, me explica essa, do verso 13: (...)Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente. E aí, é você um/a que anda pisando na cabeça de leões assim como em serpentes, e não tem sofrido sequer um beliscão dos dentes da cobra e nem do leão, ou nem de longe tu queres papo com nenhum desses animais? Eu hein...

(...)Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios
. (Salmos 91:8) Qual recompensa, qual castigo, estamos vendo acontecer com os ímpios, nesses tempos, irmão/ã, conforme versa o versículo 8? Acorda. Acorda, pelo amor de Deus, acorda, que a Igreja está sendo posta em perigo, com esses ensinamentos. Esta é a verdade do Salmo: (...)Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei (Salmos 91:15) - O glorificarei; o glorificarei; o glorificarei. Daí, sim, pode cair os mil e os dez mil que for à nossa direita e à nossa esquerda, que realmente NADA poderá nos atingir - se fizermos como Ele manda, só não esaqueça! Senão...

(...)Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. (1 Coríntios 15:52,53). Entendeu? Então, agora sim, “habitaremos no esconderijo do Altíssimo”, e por isto, conforme te disse, “nenhum mal nos atingirá”; como também “pisaremos na cabeça do leão e humilharemos a cobra”, sem que nem um nem outro nos morda. Mas Isaías 11 te conta sobre isso bem melhor do que eu. Depois dá um pulinho lá. Ah, quase que esqueço de te dizer que, quando esse tempo chegar, do Governo Milenar, a gente, os crentes salvos, viraremos o jogo. É, a gente vai fazer de escravo, conforme será vontade de Deus, os caras que hoje maltratam os crentes, desde o comum que rejeita à Jesus, aos kabras das arábias que andam decapitando nossos irmãos mundo afora, só não sei se te contaram. Mas é melhor perguntar à Isaías 14, do que a quem nem sabe disso – vá saber...

E, sobre o perigo à que estão expondo o povo, claro que esse perigo à que me refiro, você percebeu que não primordialmente seja por esses imprudentes, para não nominá-los doutra coisa, mais apropriada, estarem expondo o povo à esta Pandemia com a manutenção dos cultos presenciais enquanto a ordem do governo, que é orientado pelos profissionais de saúde, é que todo mundo se mantenha em casa; mas sim pela pregação falsa, pelo que não diz as Escrituras, conforme você viu aí, sobre o Salmo 91 - e talvez sobre Isaías 11 e 14, digo os capítulos, como exemplo bem simples, dado ao tanto que a Bíblia fala do que acontecerá depois da volta de Cristo aos crentes salvos, que essa turma “dos altares” tanto tem alimentado as ovelhas de Deus, com mato venenoso, ao invés de com a Palavra sã.

(...)Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo.

Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniqüidade.

E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes.

Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça
. Mateus 13:40-43.

Mas como prometido, eu vou fechar a mensagem, justamente conforme a ordem que recebi do verdadeiro Dono da Igreja, com a cena que Ele me mostrou no sonho que me deu em resposta à oração sobre se Ele queria ainda me dizer algo que quisesse que fosse acrescentado à esta mensagem, cuja interpretação que me deu (Gênesis 40; 8 – em seguida veja), depois de um tapa na cara duma turma grande, que anda inflando o peito sobre o trabalho que anda supondo que estão fazendo no Evangelho, é como tampa da panela que nos é advertido em Lucas 19, quando
Ele voltar. Esteja atento/a.

No sonho me vejo entrando num prédio, que observo que está com as paredes muito descascadas, e sem o piso normal - o piso parecia um cascalho, que parecia carecer urgente duma reforma. A síndica, que não avisto, mas que sei que estava lá, me inspirava uma alegria por eu estar chegando para morar ali, pelos recursos que eu traria para o condomínio – o que lhe contribuiria para que uma reforma no prédio fosse feita. Então, a uma certa altura, observo que faltava um dos lances de escadas que levava para os andares de mais acima, e no lugar tinham posto um pau, me parecendo um barrote de alguns metros, cuja ponta dum lado era apoiada no último degrau do andar anterior e a outra ponta se apoiava no primeiro degrau do andar de cima – deixando um buraco enorme entre o lance de escada de baixo e o lance de escada do andar de cima. Ao ver aquilo me recuso a continuar, mas noto que uma mulher sobe pisando nessa madeira, quando sou levado a observar que o pau está muito colado com a parede, e me chama atenção o fato de o ombro da mulher que subia, tocava na parede, o que podia leva-la a se desequilibrar. Nesse momento me é trazido pelo Espírito, que eu devo fotografar, para publicar no Camaçari Fatos e Fotos – e o nome do jornal me era bem nítido, durante esse momento.

Pausa do arremate - quem tem ouvidos, ou melhor, quem tem olhos, "ouça":

(...)E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro,

Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo.

Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.
Atos 8:18-20

O que diz o Senhor, com esse sonho – que muito deve te preocupar, seja você dos que compram, seja você dos que vendem:

01 - Diz que o Evangelho, por isso um prédio - um aparelho que leva as pessoas para cima, sendo os andares indicativo claro de que há diferença hierárquica de galardão para o crente, está em muito má conservação, por isso a falta do piso, o que diz que há problema com a Base; e por isso as paredes descascadas, o que indica que há problema com o Revestimento. 02 – Diz que a Igreja, nesse momento prefigurada pela Síndica, não está sabendo administrar os recursos (espirituais – não se distraia) que tem, por isso o estado tanto das paredes/revestimento, quanto do piso/base; 03 – Que eu (por misericórdia d’Ele), na proporção que me couber, por isso o pensamento da taxa do condomínio vem à síndica e à mim, que eu pagaria, devo trazer recursos que contribuirá para a tão necessária reforma – e se você já percebeu que os recursos não se trata de dinheiro, mas da mensagem que você está lendo, é por que você deve vir a ser um/a dos operários para essa obra; 04 – Que Jesus não quer segredo sobre o problema por que passa sua Igreja, por isso Ele me põe no coração, fotografar e a publicação nesse jornal, que justamente onde está publicada em grande parte as visões que Ele tem me dado, desde minha conversão – à parte dos textos no livro “Crônicas dum carteiro de Deus”, conforme citado na abertura deste texto; 05 – Que Sua Igreja, que agora é prefigurada na mulher que sobe as “escadas”, está sendo levada à subir de forma precária, por isso o barrote no lugar dos degraus,. E exposta à queda, por isso a posição daquele pedaço de madeira, rente à parede, e por isso também ralando na parede, o ombro da mulher, o que, num menor descuido, fatalmente à levaria a despencar embaixo. E 06 – Que eu, naturalmente, não devo concordar com isto, por isso, ao avistar aquele armengue (vício de linguagem, se lembre, para mostrar a situação) no lugar das escadas, me recuso a continuar subindo. O que certamente, que aliás acontecerá tanto comigo quanto com todos que se recusarem a engolir qualquer coisa no lugar do Evangelho, por não subirmos de forma precária, farei, eu e você, parte da mesa de Suas Bodas, sem medo de errar. O que não caberá, nem para os vendedores, nem para os compradores.

(...)Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão
. 1 Timóteo 6:10,11

(...)E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça.  Apocalipse 19:11.

"Cavalo Branco", e não um jumentinho; Fiel e Verdadeiro. Como é fiel, assim como verdadeiro, tudo o que você acabou de ler [como, e isto é uma edição, para te deixar mais claro, ao perguntar-Lhe sobre o que Ele teria achado do texto, na primeira noite do texto no ar, Ele me falou: "João 12; 12". Agora, com tudo o que você leu na mente, dá lá uma olhada nos contextos, à cima e à baixo do verso que que Ele me falou, e veja à que se refere tudo ali. Ah, e sobre a vírgula no final do versículo, o significado para mim, é que 'o trabalho continua'. Mas como o Véu foi rasgado também por você, como já te disse, esteja à vontade para perguntar ao que derramou o Sangue santo, o Dono, de fato, da Igreja, crendo que sua nobreza esteja com moral para isso, sobre esse pobre servo que te escreve, se venho de fato da parte d'Ele. Que...

...Jesus é bom!

Shalom

Antônio Franco Nogueira – à serviço do Reino eterno!

AQUI, mais textos do autor

Antônio Franco Nogueira - Diretor do CFF
Antônio Franco Nogueira - Diretor do CFF

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br