Galeria de fotos

Não perca!!

Saúde

Doença é caracterizada por quadro de dor musculoesquelética crônica associada a variados sintomas, que podem ser facilmente confundida com diversas outras doenças (Foto: Reprodução)
Doença é caracterizada por quadro de dor musculoesquelética crônica associada a variados sintomas, que podem ser facilmente confundida com diversas outras doenças (Foto: Reprodução)

O segundo mês do ano é marcado por diferentes lutas e conscientizações em relação à saúde. Uma das causas levantadas é a da fibromialgia. Considerada a maior causa de dor crônica entre os brasileiros, a doença é caracterizada por quadro de dor musculoesquelética crônica associada a variados sintomas, que podem ser facilmente confundida com diversas outras doenças quando estas apresentam quadros de dor difusa, fadiga crônica, indisposição e alteração no sono.

De acordo com a fisioterapeuta do Hapvida Saúde, Luana Neres, a doença acomete principalmente mulheres, na faixa etária entre os 35 e 50 anos. A profissional destaca ainda que para a detecção da fibromialgia existem ao menos nove pontos fundamentais que funcionam como um trilho de dor no mesmo lado do corpo no processo de observação clínica e funcional no paciente que possui a doença - atrás da cabeça, no pescoço, no esterno, no ombro, no braço, no cotovelo, no quadril, no glúteo e no joelho. “A observação deste trilho de dor crônica, somado à fadiga, indisposição e alteração do sono levam, após investigação negativa para outras doenças, ao diagnóstico de Fibromialgia”, explica.

Tratamento

A Fisioterapia tem papel importante no tratamento, principalmente por manter o corpo ativo e diminuir o quadro de dor com atividades de baixo impacto. “Cinesioterapia, hidroterapia, RPG, dry needling, acupuntura e tantas outras técnicas são utilizadas durante o tratamento fisioterapêutico. Por se tratar de uma doença de origem neurocentral de modulação da dor, é preciso que este paciente seja assistido de forma multidisciplinar com atendimento médico, nutricional, farmacológico, biopsicossocial e de atividade física regular para manutenção da qualidade de vida”, pontua Luana.

Mas, por se tratar de uma doença prioritariamente musculoesquelética, a especialista explica que em momentos de crise, o paciente apresenta dor intensa e generalizada, principalmente em um dos lados do corpo, o que pode levar em alguns casos de limitação de movimento de uma ou muitas articulação do corpo, de forma temporária, associando-se à fraqueza e à indisposição causada pela doença e fatores individuais. “Neste estágio, muitos pacientes relatam não conseguirem sequer sair da cama, gerando um impacto social e laboral que precisa ser acompanhado/tratado por uma equipe multidisciplinar de saúde”, elucida

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br