Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Política

Presidente Jair Bolsonaro e Ministro da Saúde Nelson Teich (Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasil)
Presidente Jair Bolsonaro e Ministro da Saúde Nelson Teich (Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasil)

"Não é gostar ou não do ministro Teich, é o que está acontecendo", disse Bolsonaro que afirmou que vai conversar com o ministro para alterar o protocolo de recomendação da cloroquina no tratamento da Covid-19

Alçado ao Ministério da Saúde sob a tutela da ala militar do governo, Nelson Teich sofreu mais uma humilhação pública nesta quarta-feira (13), dois dias após ser surpreendido com um decreto de Jair Bolsonaro liberando academias e salões de beleza como atividade essencial durante o isolamento para conter a propagação do coronavírus.

Questionado por jornalistas sobre o posicionamento do ministro, contrário ao uso da cloroquina e a favor do isolamento social, Bolsonaro sinalizou que quem manda é ele.

“Olha só, todos os ministros, eu já sei qual é a pergunta, têm que estar afinados comigo. Todos os ministros são indicações políticas minhas e quando eu converso com os ministros eu quero eficácia na ponta. Nesse caso, não é gostar ou não do ministro Teich, é o que está acontecendo”, disse, após ouvir gritos de guerra da milícia virtual que está acampada na Praça dos Três Poderes e foi saudá-lo na porta do Alvorada.

Teich escreveu em sua conta no Twitter nesta terça-feira (12) que a cloroquina apresenta efeitos colaterais e que a prescrição deve ser feita em comum acordo entre paciente e médico.

Bolsonaro disse, no entanto, que que vai conversar nesta quarta com Teich para ser alterado o protocolo do Ministério da Saúde, que atualmente prevê a prescrição de cloroquina apenas para os casos graves. O presidente quer que o remédio seja usado desde o início do tratamento.

“Nós estamos tendo centenas de mortes por dia. Se existe uma possibilidade de diminuir esse número com a cloroquina, por que não usar? Alguns falam que pode ser placebo. Pode ser. Você não sabe. Mas pode não ser também. A gente não pode, por exemplo, falar: ‘Ah, se tivesse usado a cloroquina lá atrás, teria salvo milhões de pessoas. Só isso”, disse o presidente.

Li4vLi4vLi4vaW1hZ2VzL3N0b3JpZXMvMjAxNy9NYWlvL3RlaWNoMTQzMDUyLnBuZyZhbXA7dz05MDAmYW1wO2g9NjAwJmFtcDtxPTkwJmFtcDt6Yz0w.jpg

Veja também:

Governadores saem preocupados de reunião com Nelson Teich: 'ele está perdido'

'E daí? Quer que eu faça o quê?’, diz Bolsonaro sobre mortes por coronavírus; 'Sou Messias, mas não faço milagre'

Conheça o oncologista Nelson Teich, médico que vai substituir Mandetta

Mandetta deixa Ministério da Saúde sob aplausos

Em meio à crise do coronavírus, Mandetta anuncia em rede social que foi demitido por Bolsonaro

Mandetta não aceita demissão de secretário: 'Vamos trabalhar juntos até sairmos juntos'

Troca no Ministério da Saúde 'deve ser hoje, mais tardar amanhã', diz Mandetta

Considerado braço direito de Mandetta, secretário pede demissão

Mandetta já avisou à equipe que vai ser exonerado, diz jornal

Bolsonaro começa avaliar nomes para substituir ministro da Saúde

Bolsonaro quer forçar Mandetta a pedir demissão após ministro perder apoio entre militares

Brasileiro não sabe se escuta ministro ou presidente, diz Mandetta

Mandetta diz que permanecerá em ministério e volta a defender isolamento: “Vamos continuar”

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br