Galeria de fotos

Não perca!!

Política

Deputado estadual Roberto Carlos (PDT) foi denunciado hoje (13) pelo Tribunal de Justiça no âmbito da operação Detalhes (Foto: Reprodução)
Deputado estadual Roberto Carlos (PDT) foi denunciado hoje (13) pelo Tribunal de Justiça no âmbito da operação Detalhes (Foto: Reprodução)

Com a mudança, a denúncia contra o deputado Roberto Carlos terá prosseguimento, permitindo que o Ministério Público da Bahia (MP-BA) continue a investigação a partir dos relatórios do Coaf

O deputado estadual Roberto Carlos (PDT) foi denunciado hoje (13) pelo Tribunal de Justiça no âmbito da operação Detalhes. Anteriormente, a denúncia teria sido rejeitada pela Corte, mas, segundo o presidente Gesivaldo Britto, houve erro na apuração dos votos dos desembargadores.

Segundo o Bahia Notícias, foi observado que o voto do desembargador Aberlado da Matta foi registrado como acompanhado a divergência, pelo não recebimento da denúncia, quando, na verdade, o magistrado votou pelo recebimento.  O voto divergente havia sido proferido pelo desembargador Maurício Kertzman. “Assim sendo, computando o voto do relator, o resultado do julgamento tornou-se diferente do proclamado, sendo pelo recebimento da denúncia por maioria. Como havia empate, eu desempatei acompanhando a divergência. Em razão disso, eu anulo a proclamação do resultado do julgamento da ação penal”, declarou Gesivaldo, que em seguida, proclamou o novo resultado pelo recebimento da denúncia contra o parlamentar. O presidente do TJ sinalizou que todas as retificações serão feitas nos autos e pontou que, assim que tomou conhecimento do erro, se preocupou com a questão. “Nós temos o dever e obrigação de corrigir o resultado”, frisou.

Com a mudança, a denúncia contra o deputado Roberto Carlos terá prosseguimento, permitindo que o Ministério Público da Bahia (MP-BA) continue a investigação a partir dos relatórios do Conselho de Controle de Atividade Fiscal (Coaf), que identificou movimentações financeiras atípicas na conta do parlamentar.

Veja também:

Vídeo mostra desespero de alunos após tiros em escola em Suzano

Bolsonaro e sargento suspeito de matar Marielle moravam na mesma rua, a 50 metros de distância

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br