Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Política

Li4vLi4vLi4vaW1hZ2VzL3N0b3JpZXMvcG9saXRpY2EvcHNkYi5qcGcmYW1wO3c9OTAwJmFtcDtoPTYwMCZhbXA7cT05MCZhbXA7emM9MA==.jpg

Depois que o deputado federal Jutahy Jr. (PSDB) anunciou em sua conta no Facebook o fim das negociações entre o seu partido e o PMDB com vistas à sucessão municipal em Salvador, os tucanos e o DEM devem se reunir provavelmente na próxima semana para discutir uma aliança. O encontro deve acontecer entre o presidente estadual do PSDB, o ex-deputado Sérgio Passos, e o presidente do DEM, José Carlos Aleluia.

Até anteontem, os tucanos discutiram um acordo com os peemedebistas na esperança de que o radialista Mário Kertész (PMDB) abrisse mão de sua candidatura para apoiar o ex-prefeito Antonio Imbassahy, melhor colocado nas pesquisas que o peemedebista.

Apesar do tom excepcionalmente cordial com que as conversas foram conduzidas,  PMDB e PSDB não chegaram a um consenso em torno da disputa, o que acabou liberando as duas legendas para marcharem no processo sucessório em Salvador de maneira autônoma.

Pela manhã, em entrevista ao repórter Thiago Ferreira, do Política Livre, o presidente do PMDB baiano, Lúcio Vieira Lima, admitiu que o PMDB pode manter a candidatura de Kertész, embora sem adiantar se o projeto é de curto, médio ou longo prazo. Já ACM Neto também falou como se o apoio do PSDB à sua candidatura já estivesse definido, sem referir-se a ajustes que tanto o seu partido quanto os tucanos terão que fazer em torno do assunto, conduzidos por seus respectivos presidentes, na próxima semana. O democrata tem suas razões.

Agarrando-se à prerrogativa de favorito em todas as pesquisas, lançou-se primeiro na disputa, demonstrou fôlego e armou-se à espera do apoio do PSDB baiano de olho no interesse que o partido em São Paulo possui no apoio do DEM para a candidatura de José Serra à Prefeitura. Os tucanos baianos resistiram e tentaram estender a corda buscando reforçar Imbassahy por meio da ajuda dos peemedebistas, mas não foram bem-sucedidos.

Agora, resta saber se ACM Neto conseguirá integrar o PSDB à sua campanha por completo ou obterá dele apenas o horário eleitoral.

O PMDB, por sua vez, apesar de ver a tão aclamada união das oposições se exaurir, mantém com entusiasmo a pré-candidatura do radialista e ex-prefeito Mário Kertész. Questionado pela Tribuna sobre as possibilidades de apoio na seara dos partidos da oposição, Lúcio retrucou: “E só existe DEM e PSDB na oposição?

Enquanto todo mundo se preocupa em fazer alianças para ganhar tempo na televisão, o PMDB não tem esse problema. Sozinhos, nós temos mais de três minutos” de propaganda eleitoral gratuita no período de campanha. Mais além, nas entrelinhas, Lúcio mandou um recado que pode ter sido dado ao deputado ACM Neto, que não esconde de ninguém a vontade de ser governador da Bahia. “Vamos nos preocupar para fazer coligação com partidos que tenham comprometimento com um projeto para melhorar a situação de Salvador.

O PMDB não tem o mínimo interesse de fazer alianças com ninguém que queira pôr em prática projetos pessoais”, disparou. No rol das especulações, se fala na possibilidade de o PMDB procurar a senadora Lídice da Mata (PSB).

 

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br