Galeria de fotos

Não perca!!

Policial

Caso será registrado na 23ª Delegacia Territorial (Lauro de Freitas), para onde os presos foram encaminhados (Foto: Alberto Maraux/SSP)
Caso será registrado na 23ª Delegacia Territorial (Lauro de Freitas), para onde os presos foram encaminhados (Foto: Alberto Maraux/SSP)

Quatro ladrões invadiram a Magazine Luiza na Estrada do Coco, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, na tarde desta quinta-feira (1º). Eles foram surpreendidos pela polícia quando fugiam e voltaram para a loja, fazendo 28 pessoas de reféns.

Eles anunciaram o assalto às 13h30. Quando os bandidos já estavam abastecendo um caminhão de carreto com os produtos roubados, foram surpreendidos por policiais militares da 52° Companhia Independente de Polícia Militar (Lauro de Freitas).- três foram presos e o o quarto voltou para a loja para se esconder. Foram presos logo os baianos Adenilson Gomes da Silva, 23 anos, e Fábio Alves da Silva, 24, além do sergipano Wesley Bispo Alves, 33, que tentavam deixar o local com um caminhão e outro veículo com os itens roubados da loja. 

Antônio Jorge Peluso de Oliveira, 40 anos, foi o último assaltante a ser preso. Ele se rendeu depois de cerca de 2h30 de negociação e deixou o local por volta das 16h. Ele ficou no subsolo do estabelecimento, usando um revólver calibre 38 para ameaçar os reféns.

A negociação foi coordenada pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais da PM (Bope) e os reféns foram liberados ao pouco. Durante as negociações, atiradores de elite das duas unidades especializadas também foram mobilizados. O caso será registrado na 23ª Delegacia Territorial (Lauro de Freitas), para onde os presos foram encaminhados.

O major Fabrício de Oliveira, da 52ª CIPM, informou que alguns dos reféns chegaram a passar mal. "No início, sim, uma situação meio complicada. Principalmente a criança, nosso alvo principal, um mês apenas, saiu com a mãe logo no início das negociações", explicou. Ele explicou que a PM foi acionada através da Cicom, acionada por uma das pessoas que estava na Magazine Luiza, e chegou à loja apenas dois minutos depois.

O delegado Joelson dos Santos Reis, titular da 23ª Delegacia, foi ao local acompanhar o caso. "Vamos fazer todo levantamento que é necessário, para que nós possamos tipificar corretamente a ação delituosa cometida aqui hoje", explica. Segundo o delegado, aparentemente usaram os bandidos usaram carro roubado no assalto. Ele disse também que todos os reféns saíram em perfeito estado de saúde.

O segurança Amarilton Portela foi rendido pelos bandidos dentro da loja. Depois de ser libertado, ele contou como foi a ação. "Com minha própria algema ele me algemou e me deitou, me jogou no chão", diz. "Fiquei jogado no chão. Quando ele viu a polícia ele correu para o estoque e esqueceu de mim e quatro funcionárias, que estavam no banheiro. Ai a funcionária me levantou, a chave estava no meu bolso, ela tentou e não conseguiu me soltar".

O aposentado Valter Alves, 65 anos, estava na loja com a esposa para comprar uma geladeira. Quando perceberam a chegada dos ladrões, se esconderam atrás de um armário. Robson de Jesus Oliveira tem uma irmã que trabalha na loja e foi feita de refém. Ele soube pela televisão o que estava ocorrendo e foi para o local. A irmã dele, Raquel, foi liberada sem ferimentos.

O advogado criminalista Marcos Rodrigues foi até a loja depois de ser chamado pelos irmãos de um dos presos, Jorge. "Ele pediu para ver a irmã dele e o irmão. De imediato entraram em contato com a gente, porque estava ocorrendo todo esse risco da integridade física dele, muitos policiais, então eles se sentiram preocupados. A finalidade de nós advogados virmos praqui foi isso, resguardar a integridade física e que os direitos dele sejam cumpridos. Querendo ou não, ele ainda é inocente", afirmou o defensor.

Ele pediu para ver a irmã dele e o irmão. De imediato entraram em contato com a gente, porque estava ocorrendo todo esse risco da integridade física dele, muitos policiais, então eles se sentiram preocupados. A finalidade de nós advogados virmos praqui foi isso, resguardar a integridade física e que os direitos dele sejam cumpridos. Querendo ou não, ele ainda é inocente.

 

Três dos presos tentavam fugir com produtos do roubo  (Foto: Alberto Maraux/Divulgação)
Três dos presos tentavam fugir com produtos do roubo (Foto: Alberto Maraux/Divulgação)

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br