Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Nacional

Miliciano morreu em confronto com a polícia no último domingo (Foto: Reprodução)
Miliciano morreu em confronto com a polícia no último domingo (Foto: Reprodução)

Um homem responsável pela segurança de Adriano Magalhães da Nóbrega, suspeito de envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco em março de 2018, foi quem indicou aos policiais o sítio onde estava o miliciano. A informação foi confirmada pelo secretário de segurança pública da Bahia, Maurício Barbosa.

Adriano foi morto pela polícia no domingo, 9, na zona rural de Esplanada, na Bahia. O sítio em que ele foi encontrado pertence a um vereador Gilson Neto, do PSL na Bahia. Em nota, ele afirmou não conhecer o miliciano.

De acordo com Maurício Barbosa, em conversa com a imprensa nesta segunda-feira, 10, o segurança afirmou não saber histórico de crimes de Adriano. Ele vai ser investigado por favorecimento pessoal, porte ilegal de arma e lavagem de dinheiro.

Segundo o secretário, há cerca de 15 dias, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), foi procurada pela polícia do Rio de Janeiro para ajudar a identificar a localização do miliciano. Uma primeira operação aconteceu na Costa do Sauípe, no entanto, Adriano não foi achado no local.

O secretário também destacou que os celulares vão servir para as polícias descobrirem qual era o tipo de crime que era realizado na Bahia. O material apreendido será entregue a Polícia Civil do Rio de Janeiro que irá continuar a investigação.

Investigação da Corregedoria


A Corregedoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro investigará a morte de Adriano Nóbrega. O objetivo é apurar se Nóbrega morreu, de fato, após uma suposta troca de tiros com policiais da corporação e integrantes do Batalhão de Operações Especial (Bope) da Bahia.

Maurício Barbosa se pronunciou sobre a decisão dos policiais presentes na operação. "Estávamos diante de uma pessoa de alta periculosidade, envolvidos em diversos crimes e com treinamento de tiro, pois chegou a ser um policial de operações especiais. Óbvio que queríamos efetuar a prisão, mas jamais iríamos permitir que um dos nossos ficasse ferido ou saísse morto do confronto", disse Barbosa.

A Corregedoria da Bahia também apura o caso e o inquérito será divulgado assim que concluído.

O caso

Foragido da Justiça do Rio de Janeiro e investigado pela morte de Marielle Franco em 2018, Adriano Magalhães da Nóbrega foi morto após ser localizado na cidade baiana de Esplanada (distante 171 km de Salvador), neste domingo, 9.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte e da Superintendência de Inteligência (SI) da Secretaria da Segurança Pública localizaram o ex-policial militar em um imóvel na zona rural do município.

Ainda segundo a SSP, no momento do cumprimento do mandado de prisão, Adriano Magalhães da Nóbrega resistiu com disparos de arma de fogo e terminou ferido. Ele chegou a encaminhado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos.

O secretário de segurança pública da Bahia, Maurício Barbosa (Foto: Divulgação | SSP)
O secretário de segurança pública da Bahia, Maurício Barbosa (Foto: Divulgação | SSP)

SERVIÇO:

Esgoto entupido? Chame a Metropolitana Desentupidora

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br