Galeria de fotos

Não perca!!

Esportes

“Vai ser impossível esperar um Vitória pelo menos razoável se não estivermos juntos. Não tem como. O que vamos apresentar... O que foi feito no Vitória neste ano, e os números espelham... É possível recuperar? É possível sim. Nós já começamos isso desde as 8h do dia 14. Mas vocês vão ver. Ou fazemos juntos, ou não terei a mínima capacidade... de reverter onde o Vitória chegou. Não faz nenhum sentido dizer sobre o Vitória de 2018 sem deixar pelo menos uma notícia do que foi o Vitória em 2017. O Vitória de 2018 é completamente consequência do que ocorreu até agora. (...) A situação é muito crítica. A gente precisa estar juntos. Não tem outro caminho. Ou a gente dá as mãos, ou não vamos sair da situação que o Vitória chegou”.

Um pequeno trecho da longa declaração do presidente eleito do Vitória, Ricardo David, na última reunião do Conselho Deliberativo do clube em 2017, pinta um quadro com grandes nuvens negras no futuro do clube, em todos os sentidos, para a temporada de 2018. De tal forma, que o clube começa 2018 com apenas R$ 16 milhões de orçamento aprovado em caráter emergencial, para os meses de janeiro e fevereiro, sem grandes perspectivas para o time de futebol, que vai ter que se virar com o grupo que estará à disposição do técnico Vagner Mancini à partir desta quarta-feira, dia 3 de janeiro, no CT da Toca do Leão.

Apesar de ainda não ter anunciado renovações ou contratações, o Gestor de Futebol, Erasmo Damiani, confirmou que existiram conversas, mas nada de concreto, de conversas. Muita especulação e pouca continuidade, disse Damiani, explicando, por exemplo, que ainda faltam detalhes para a oficialização da transferência de David para o Cruzeiro.

“Tem coisas ainda a serem acertadas. O atleta só vai poder dizer que está a partir do momento em que for dada a liberação. Sei que ele tem dado entrevista, e voltam a falar em todo um processo por trás, com interesse de terceiros de que ele faça isso. Mas tudo quando sai no papel, bonitinho, fica certo”, falou.

A permanência do atacante Santiago Tréllez no Vitória segue uma incógnita, mesmo ele tendo contrato até o final de 2018, afinal, o desejo do atleta é mudar de ares e, inclusive, teria aceitado a proposta do Corinthians que não conseguiu chegar a um acordo com a diretoria do Leão e acabou desistindo do negócio. Com isso, o Rubro-Negro tenta segurar o destaque da equipe em 2017 e ofereceu uma renovação contratual com direito a um bom aumento salarial, porém, o colombiano recusou a proposta.

O lateral-direito Caique Sá é um exemplo das indefiniçõles e incertezas do Vitória. Com passe pertencente ao Joinville, o jogador negocia aumento salarial para ficar no rubro-negro. “Existe uma conversa, uma proposta do jogador e uma contraproposta. Estamos analisando. A questão financeira hoje do clube deixa um pouco de resguardo”, resume Damiani.

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br