Galeria de fotos

Não perca!!

Cidade

Antônio Caíque Santos Correia chegou em Salvador na última quarta (Foto: Alberto Maraux | SSP-BA)
Antônio Caíque Santos Correia chegou em Salvador na última quarta (Foto: Alberto Maraux | SSP-BA)

'Elias Pinto' era suspeito de comandar morte do cabo Gonzaga em 2018. Um comparsa também foi morto na ação.

O suspeito de liderar a quadrilha responsável pela morte do cabo Gustavo Gonzaga da Silva, em junho de 2018, Marcelo Henrique Menezes dos Santos, o 'Elias Pinto', e um comparsa morreram em uma troca de tiros com policiais nesta quinta-feira (17), na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador. A informação foi divulgada pela Secretaria da Segurança Pública do estado (SSP-BA).

Segundo a SSP, ao serem identificados pela polícia, Elias e Dimas Santos do Nascimento tentaram reagir trocando tiros quando foram atingidos. Os homens não resistiram aos ferimentos. A Secretaria não soube informar se a dupla morreu no local ou se foi levada para alguma unidade hospitalar.

Ainda segundo a SSP, duas pistolas calibre 40, carregadores, munições e 15 celulares foram localizados na ação comandada pelas guarnições do Bope, Graer, Rondesp Atlântico, Cipe/Polo e CPE da Polícia Militar e COE da Polícia Civil

A SSP informou também que Elias Pinto já tinha sido preso e cumpriu pena no sistema prisional. Ainda em junho de 2018, a polícia descobriu uma casa que por fora aparentava ser simples, mas por dentro era luxuosa. O imóvel situado na região da Santa Cruz, no Nordeste de Amaralina, era usado pela esposa do suspeito.

Investigado por equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Superintendência de Inteligência (SI) da SSP e PF, Elias passou um tempo escondido no Rio de Janeiro. Ele era responsável pela distribuição de drogas e armas, além de determinar mortes de rivais em Salvador.

Caso

O policial Gustavo Gonzaga da Silva foi morto a tiros após bandidos cercarem o carro dele, no fim de linha do bairro da Santa Cruz, na madrugada de 9 de junho de 2018.

Segundo a polícia, a vítima reagiu, mas foi alvejada e não resistiu aos ferimentos. O PM morreu no local do crime, que ficava perto de onde ele morava.

No mesmo dia da morte de Gonzaga, um suspeito, identificado como "Budigo", morreu após entrar em confronto com a Polícia Militar, no bairro do Nordeste de Amaralina, em Salvador.

No dia 10 de junho, o PM foi enterrado sob comoção e aplausos por familiares e amigos no cemitério Campo Santo, no bairro da Federação.

Dois dias após o cabo Gonzaga ser enterrado, mais dois suspeitos morreram em confronto com policiais militares na localidade de Jauá, em Camaçari, região metropolitana de Salvador.

De acordo com a SSP, um homem de prenome Leandro, foi preso no dia 13 de junho, suspeito de divulgar fotos em redes sociais de supostos restos mortais do policial militar e também ser um dos suspeitos de matar Gonzaga.656544erfytvfygb

O cabo Gustavo era lotado na 4ª Cia de Saúde, do Batalhão de Polícia de Guarda da Polícia Militar (BG). Ele estava na corporação há mais de 22 anos. Gonzaga deixou uma companheira e duas filhas.

Prisões


Em novembro de 2018, William Santos Santana, de 22 anos, conhecido como Chokito foi preso em uma operação da polícia em Eunápolis.

Ele era o "Rei de Espadas" do "Baralho do Crime" e, de acordo com a polícia, também participou da morte do cabo Gonzaga.

No dia dia 26 de setembro de 2018, Ântonio Caique Santos Correia, apontado como o chefe do tráfico de drogas no Nordeste de Amaralina, em Salvador, foi transferido de São Paulo, onde foi preso, para a capital baiana.

Ele tem envolvimento em ao menos 25 assassinatos, entre 2016 e 2018, incluindo o do cabo Gustavo Gonzaga da Silva, e o dos seguranças do show do Harmonia do Samba.

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br