Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Bahia

Jamile denunciou o lutador de jiu-jitsu Felipe Andrade Alves Nunes, 25 anos, por agressão (Foto: Reprodução)
Jamile denunciou o lutador de jiu-jitsu Felipe Andrade Alves Nunes, 25 anos, por agressão (Foto: Reprodução)

Mulher precisou passar por uma cirurgia e levou vinte pontos no rosto

A noite do último domingo logo se transformou em pesadelo para a estudante Jamile Soares Dias, 28 anos, que teve a casa invadida pelo ex-namorado que a agrediu com socos e outros golpes no rosto. Depois de precisar passar por uma cirurgia e receber vinte pontos no rosto, Jamile denunciou o lutador de jiu-jitsu Felipe Andrade Alves Nunes, 25 anos, por agressão.

Por meio de nota, a Polícia Civil confirmou que a vítima procurou a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), no bairro de Brotas, ainda no domingo, denunciando que havia sido agredida pelo ex-companheiro.

Após a denúncia foi expedida guia para exames no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e solicitada medida protetiva. "Ela foi ouvida no mesmo dia que registrou ocorrência e foi solicitada a medida protetiva e o autor foi intimado. Nossa parte já foi feita, agora cabe ao juiz deferir ou indeferir o pedido de medida protetiva", disse a delegada Bianca Torres, responsável pelo caso.

A medida protetiva foi concedida pela justiça ainda na madrugada de segunda-feira (20). O documento, assinado durante o plantão judiciário, impede que o lutador se aproxime de Jamile. O Correio tentou localizar Felipe para ouvir um posicionamento, mas não conseguiu resposta até o fechamento desta reportagem.

Em nota, a Federação Baiana de Jiu Jitsu modalidade praticada por Felipe, disse repudiar qualquer tipo de violência, principalmente quando cometida contra mulheres. “Defendemos que autor das agressões deve ser severamente punido e afastado da equipe e da Academia onde treina. Além disso deve o agressor ser banido de todas as competições, caso ele participe. Somos solidários com o sofrimento físico e mental da vítima e prestamos toda nossa solidariedade à família, momento em que nos colocamos à disposição para acompanhar o caso” finaliza o texto.

Relacionamento abusivo

A estudante Agnes Rebouças, 28 anos, amiga de Jamile, disse que a jovem ainda está abalada para falar sobre o assunto e deu detalhes sobre o relacionamento dos dois. “Eles tiveram um relacionamento durante três anos e dessa relação veio uma neném que vai fazer três anos, Essa não foi a primeira vez que ele a agrediu fisicamente, mas essa foi a vez mais grave, ela precisou passar por uma mini cirurgia e chegou a precisar tomar 20 pontos na lateral do rosto, tá com o olho e lábios bem inchados”, diz a amiga.

A última agressão ocorreu cerca de três meses depois da separação do casal. Jamile estava morando sozinha no apartamento invadido por Felipe há cerca de três semanas e os dois ainda mantinham contato por conta da filha. “Eu tive contato com ele poucas vezes, na minha frente nunca aconteceu nenhuma agressão física, mas sempre presenciei aqueles comentários maldosos, do tipo chamar de lerda, xingar, agredindo emocionalmente. Não sei o que passou pela cabeça dele, e nem acredito que isso tenha qualquer validade diante do que aconteceu”, detalha Agnes

Depois da agressão, Jamile deixou o endereço na Barra e está fora de Salvador buscando se recuperar. “Ela está bastante abalada. São três anos de relacionamento, um relacionamento abusivo, com agressões verbais, psicológicas, e você acaba tomando aquilo como verdade, vem aquela sensação de auto responsabilização, de culpa, de ter feito algo de errado, porque a pessoa acha que não é possível. Ela está fazendo tratamento, sendo acompanhada pela família e pelos amigos, as vezes ela dá uma mariada, fica sem querer expor ele, mas quer ajudar outras mulheres a não passar por isso”, relata a amiga.

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br