Galeria de Fotos

Não perca!!

Bahia

Ao contrário das expectativas pessimistas em relação a segurança por causa da greve da PM, o Carnaval registrou uma redução das ocorrências policiais de 16,1% em relação à festa do ano passado. Das 19h de quinta-feira (16) às 7h de ontem foram contabilizados 1.029 delitos, contra 1.226 no Carnaval de 2011. Porém, na madrugada de sábado, uma briga entre gangues resultou na única morte da festa: um jovem foi esfaqueado no circuito Dodô (Barra). Já no circuito Osmar (Centro) houve um acréscimo de 27,5% nas lesões corporais.

Os dados foram apresentados pelo governador Jaques Wagner, ontem pela manhã. O número de furtos teve redução de 16,2% (721 casos em 2012, contra 860 no ano passado) e os de roubo fecharam com decréscimo de 13,9% (93 casos neste ano, contra 108 em 2011). Já os registros de lesão corporal tiveram uma redução de 11,7% (196 ocorrências em 2012, contra 222 em 2011).

No circuito Dodô (Barra/Ondina), nos seis dias de folia, foram registradas 780 ocorrências, sendo 73 casos de roubos, contra 87 delitos da mesma natureza em 2011 (-16,1%); 611 de furtos, contra 731 registros no ano passado (-16,4%); e 91 casos de lesão corporal, contra 138 ocorrências em 2011, representando uma diminuição de 34,1%. No percurso Barra/Ondina não teve registro de tentativa de homicídio.

Morte
Na madrugada de sábado, uma briga entre moradores das localidades de Bate Coração e Fazenda Coutos acabou com a morte de Iago de Jesus Santos, 19 anos. O jovem foi esfaqueado no tórax na Rua Almirante Marques de Leão, na Barra. O autor, Paulo César Lins Filho, 20 anos, o Lucas, está preso.

Questionado sobre o fato de que desde 2007 o Carnaval de Salvador não tinha registro de morte, Wagner argumentou que o episódio não foi uma falha no policiamento. “Tínhamos policiais espalhados em vários pontos, mas mesmo assim não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Isso aconteceu no Carnaval, como poderia ter sido no bairro”, declara.

O governador disse ainda que a Força Nacional e o Exército, que garantiram a segurança da população durante os 11 dias de greve da PM, começaram a deixar Salvador ontem. Mesmo com o fim do movimento, os pelotões foram mantidos para reforçar a segurança no Carnaval.

Avenida
No circuito Osmar (Centro) a polícia computou 236 ocorrências. As lesões corporais tiveram um acréscimo de 27,5%. Foram 102 registros, contra 80 casos no ano passado. Além de cinco tentativas de homicídio, contra três em 2011. O número de roubos foi 17 contra 18 no mesmo período. Já os registros de furtos tiveram uma redução de 15,6%, sendo computadas 103 ocorrências neste ano, contra 122 em 2011.

Já no circuito Batatinha (Pelourinho) foram registradas apenas 13 ocorrências policiais. Os outros principais índices se mantiveram estáveis, com três casos de lesão corporal neste ano, contra quatro registros em 2011. Os números de roubos e furtos permaneceram iguais em três e sete ocorrências, respectivamente, numa comparação entre 2012 e 2011.

Além do policiamento reforçado e uso de tecnologia, o governador Jaques Wagner atribuiu a redução das ocorrências ao aumento do número de trios sem cordas. “Foi um Carnaval mais democrático. Com o crescimento dos trios sem cordas fica melhor para o folião brincar, evitando os tumultos relacionados à passagens dos blocos”. Para o secretário de Cultura, Albino Rubim, o bloco sem cordas “é uma tendência”.

 

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br